Publicidade

Correio Braziliense

Homem que matou mulher e ex-vizinho no Cruzeiro está preso preventivamente

Ele passou por audiência de custódia nesta quinta-feira (13/6) e Justiça decidiu que ele não poderá responder ao processo em liberdade


postado em 13/06/2019 20:25 / atualizado em 13/06/2019 20:24

Antes de atirar, Juenil disse a Francisco que ele não merecia estar vivo(foto: Redes Sociais)
Antes de atirar, Juenil disse a Francisco que ele não merecia estar vivo (foto: Redes Sociais)
A Justiça converteu em preventiva a prisão de Juenil Bonfim de Queiroz, 50, responsável pela morte da mulher, Francisca Náidde de Oliveira Queiroz, 57 anos, e de Francisco de Assis, 41. O crime aconteceu na noite de quarta-feira (12/6), na residência em que o casal morava, no Cruzeiro Novo.
 
Juenil, sargento da aeronáutica reformado, passou por audiência de custódia na tarde desta quinta (13/6) e a juíza Maria Cecília Batista Campos optou por mantê-lo encarcerado. “Os fatos imputados ao autuado são de extrema gravidade, a revelar a necessidade da prisão para garantia da ordem pública”, declarou.
 
A juíza salientou ainda que o réu demonstrou notória frieza ao deixar o apartamento da família. “Ao menos um dos crimes em análise envolve violência doméstica e familiar contra a mulher e a prisão se justifica pela necessidade de garantia da execução das medidas protetivas de urgência, o que autoriza o cabimento da prisão preventiva.”

Imagens 

 
O companheiro de Francisco, Marcelo Soares Brito, 40, conseguiu registrar a tragédia. Foram longos minutos de terror, na sala do apartamento onde ocorreu o crime. O Correio teve acesso às imagens. Na filmagem que Marcelo fez, é possível ver Queiroz de pé na sala, enquanto os demais aparecem sentados no sofá. O sargento faz repetidas vezes acusações de que Francisco e Francisca estavam tendo um caso. Os dois negam sempre, e Marcelo é o mais dedicado a tentar acalmar o suspeito.
 
Marcelo contou ao Correio que os quatro entraram no apartamento em silêncio e, lá, Queiroz mandou que todos se sentassem. "Ele começou a falar coisas que eu não sei de onde tirou. Disse ao Francisco que sabia que ele estava tendo um caso com a mulher dele, alegou ter vídeos dos dois juntos e mandou ele confessar. Se ela tinha um amante, não era ele. Coloco a mão no fogo por ele”, disse, emocionado. "Foi horrível. Ele deu um tiro na cabeça do Francisco e o sangue voou na parede", relembrou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade