Publicidade

Correio Braziliense

Deputadas visitam locais de acolhimento e apoio para vítimas no DF

Elas fizeram visita técnica de fiscalização na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) e em um abrigo


postado em 14/06/2019 06:00

Presidente da comissão, Flávia Arruda (PR-DF) liderou as visitas aos locais em que mulheres vítimas de violência podem buscar apoio(foto: Vinicius Cardoso Vieira/Esp. CB/D.A Press)
Presidente da comissão, Flávia Arruda (PR-DF) liderou as visitas aos locais em que mulheres vítimas de violência podem buscar apoio (foto: Vinicius Cardoso Vieira/Esp. CB/D.A Press)
Parlamentares da Comissão Externa de Combate à Violência Contra a Mulher e Feminicídio da Câmara dos Deputados visitaram locais de acolhimento e apoio para vítimas no Distrito Federal, nesta quinta-feira (13/6). Elas fizeram visita técnica de fiscalização na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) e em um abrigo para conhecer necessidades, coletar dados e traçar estratégias de integração e melhoria dos espaços.

Presidente da comissão, Flávia Arruda (PR-DF) liderou as visitas aos locais em que mulheres vítimas de violência podem buscar apoio. Segundo a parlamentar, as inspeções são fundamentais para um contato mais direto com a questão. “A gente precisa conhecer a realidade do que estamos lidando. As visitas são importantes também para tirar a comissão da teoria e irmos para a prática”, destacou.

“Nessas visitas, a gente sai com ideias, com sugestões que podemos apresentar como projetos de lei, possibilidade de pedir informações. Acredito que seria importante, por exemplo, também trabalharmos desde as audiências de custódia com os acusados e tentar impedir que eles cometam crimes mais graves depois”, comentou a parlamentar.

Flávia destacou os índices alarmantes de violência contra a mulher no Distrito Federal e ressaltou a importância de trabalho conjunto com o Executivo local. “Nos primeiros cinco meses do ano, já houve mais de 7 mil ocorrências de violência contra a mulher. Chegamos ao 15º feminicídio no DF. São dados alarmantes, e esse trabalho conjunto é fundamental.”

Estados

As visitas no DF, na tarde desta quinta-feira (13/6), foram as primeiras realizadas pela comissão, mas a intenção é que a fiscalização ocorra em locais de acolhimento em todo o país para se conhecer realidades diferentes e coletar os dados e particularidades de cada região.

“Foi importante conhecer as metodologias e as dificuldades desses lugares. Precisamos dessas informações para comparar com outros estados”, ressaltou a deputada federal Áurea Carolina (PSol-MG). “Há pontos que podemos transformar em políticas nacionais e depois lutar por mais estrutura e investimento”, completou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade