Publicidade

Correio Braziliense

Atriz Isis Valverde lamenta morte do menino Rhuan Castro

Atriz se pronunciou no Instagram e disse que o caso 'feriu a alma' dela


postado em 14/06/2019 15:19 / atualizado em 14/06/2019 15:54

(foto: Reprodução/Instagram)
(foto: Reprodução/Instagram)
A atriz Isis Valverde se pronunciou na manhã desta sexta-feira (14/6), por meio do Instagram, sobre o caso do menino Rhuan Maycon da Silva Castro, de 9 anos, assassinado pela própria mãe e pela companheira dela no dia 31 de maio. Para ela, o caso "feriu a alma". 

 

"Demorei dias para deglutir tanta maldade e desumanidade. Passei dias com um aperto no peito sem conseguir falar sobre o assunto. Me feriu a alma ler e escutar aqueles dois monstros falando sobre como massacraram esta criança com a maior frieza do mundo", comentou.

 

Casada com o empresário André Rezende, com quem teve um filho, o Rael, Valverde destaca na mensagem que não consegue imaginar como "alguém consegue fazer tanta maldade e cometer algo tão obscuro".  A atriz anda revela que teve pesadelos com a história. "Hoje decidi escrever aqui uma homenagem a esta criança linda, que não escolheu nascer, não escolheu morrer, que não escolheu nada. Espero que a justiça seja feita nos céus e na terra, afinal, nem um animal irracional mata sua cria", frisa

 

A atriz de O canto da sereia pede, no final do texto, justiça no caso e finaliza desejando que os céus iluminem e livrem cada um de pessoas "maldosas como a mãe" da criança. "Deus receba esta alma com todos os louvores dignos de um ser de luz e que os céus nos ilumine e nos livre de criaturas monstruosas como as que ele conheceu. Rhuan Maycon, um anjo que passou pela terra", finalizou. 

 

 

 
Relembre o caso 

 

No dia 31 de maio Rosana Auri da Silva Cândido e a companheira dela, Kacyla Priscyla Santiago Damasceno Pessoa, assassinaram Rhuan, menino de 9 anos, em Samambaia, com diversos golpes de facas pelo corpo.

 

Além das facadas, ambas tentaram queimar a vítima na churrasqueira. Não conseguindo, colocaram o corpo em duas malas e jogaram parte dos restos mortais em um bueiro na quadra 425 da cidade. Adolescentes que jogavam bola por perto, chamaram a polícia que apontaram para a casa das agressoras. 

 

Lá, as autoridades encontraram a outra parte do corpo. Ambas foram presas em flagrante. 

 

Nesta semana, as duas assassinas foram indiciadas por cinco crimes e podem pegar até 57 anos de prisão cada uma.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade