Publicidade

Correio Braziliense

Grande variação de temperatura marca fim de semana no DF

A mínima registrada durante a madrugada foi de 11 graus. Durante o dia as temperaturas devem subir para até 26 graus. Não há previsão de chuva


postado em 22/06/2019 08:56

(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)

O brasiliense dá as boas-vindas oficialmente ao inverno, marcado pelo frio e pela estiagem. Na madrugada deste sábado (22/6), a mínima registrada foi de 11 graus e a máxima pode chegar aos 26, o que representa uma alta variação, de 15 graus, outra característica predominante da estação. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia, a baixa formação de nuvens permite uma incidência mais direta dos raios solares, o que provoca a grande diferença de temperatura ao longo do dia. 

O céu deve ficar claro a parcialmente nublado durante todo o fim de semana. Não há previsão de chuva para os próximos dias, que devem ficar ainda mais frios. "A temperatura vem caindo desde o fim de maio e as mínimas do inverno devem ocorrer mais para o final de junho e durante julho. Essa queda não é constante, podendo haver dias em que há uma queda de temperatura mais abrupta. As elevações só devem retornar no fim de julho e começo de agosto", detalha o meteorologista do Inmet Amilton Carvalho. 

Já a umidade relativa do ar fica entre 80 a 30 por cento. A volta das chuvas ocorre somente no fim de setembro. "É rara a ocorrência de chuvas nos próximos meses. Caso aconteça, serão apenas pancadas isoladas", completa o meteorologista. 

Cuidados


Para aproveitar o frio com saúde, o brasiliense precisa ficar atento, já que as baixas temperaturas e tempo sejo propiciam a circulação de vírus. As enfermidades predominantes entre os pacientes são gripe, resfriado, pneumonia, sinusite, faringite, descompensação da asma (quando o paciente tem asma, está medicado, mas mesmo assim tem uma crise), chiado e falta de ar. Com a seca, a conjuntivite também vem com força total. 

A recomendação da Secretaria de Saúde é de evitar lugares muito cheios e fechados, usar agasalhos, se hidratar bem e umidificar os ambientes, evitando locais empoeirados e com mofo. O cuidado com a pele também é necessário, intensificando o uso de cremes hidratantes. 


Confira algumas dicas: 


- A melhor hora para se aplicar o hidratante corporal é logo após o banho, com o corpo ainda levemente úmido;
 
- A pele é um reflexo da saúde interna do corpo: a ingestão de líquidos (cerca de 2L/dia em um adulto) é outro ponto que deve ser reforçado;
 
- Idosos e crianças merecem atenção redobrada por apresentarem, por motivos fisiológicos, a pele mais suscetível a agentes externos;
 
- Além dos cuidados citados acima para se manter a pele hidratada constantemente, atenção para roupas de tecidos muito sintéticos, que podem ser irritativos, piorando ainda mais a situação da pele. Se for o caso de usá-las, que se coloque uma malha de algodão por baixo evitando o contato direto do tecido sintético com a pele;
 
- O uso de hidratantes e protetores labiais também é de grande valia. Existem produtos de diferentes composições e preços que devem ser adequados para cada paciente;
 
- Cabelos e unhas podem se apresentar mais ressecados e até mesmo mais quebradiços nesta época: mais uma vez, o reforço na hidratação com produtos adequados se faz necessário nesta época. Um produto mais adequado não necessariamente é o mais famoso, o mais caro, o mais usado pelas pessoas próximas ou o mais perfumado. O produto certo deve ser eleito segundo uma avaliação rigorosa individual, que considere seu sexo, sua idade, sua oleosidade natural, seu trabalho e seus hábitos de vida.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade