Publicidade

Correio Braziliense

Câmara Legislativa amplia para 8 anos idade máxima de veículos de táxi

Além disso, foi aprovada a obrigatoriedade das máquinas de cartão de crédito e débito no transporte


postado em 25/06/2019 18:20 / atualizado em 25/06/2019 20:29

A CLDF aprovou que o tempo útil dos veículos usados para o serviço de táxi passe de cinco para oito anos(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
A CLDF aprovou que o tempo útil dos veículos usados para o serviço de táxi passe de cinco para oito anos (foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
A Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou, em primeiro turno, o Projeto de Lei n° 302/2019, que amplia a idade máxima para veículos prestadores de serviço de táxi de cinco para oito anos. A proposta, de autoria do deputado Valdelino Barcelos (PP), traz isonomia com os motoristas de aplicativo que já tiveram lei aprovada neste sentido na CLDF. A aprovação ocorreu na segunda-feira (24/6).

Durante a votação, o parlamentar relatou sua experiência profissional como taxista e as dificuldades enfrentadas pela categoria. "É uma situação muito difícil, você não sabe o destino e os riscos quando o passageiro entra no táxi". O deputado acrescentou que haveria margem até para "a utilização dos veículos por 10 anos".

Para o presidente do Sindicato dos Permissionários e Motoristas Auxiliares de Táxis (Sinpetaxi-DF), Sued Silvio, a aprovação do projeto de lei é uma vitória para a categoria, que, há anos, pedia a ampliação. "Essa foi uma solicitação do sindicato. No fim de 2018 foi a aprovado algo semelhante para os motoristas de aplicativo e o táxi não foi beneficiado. Esse benefício veio em um bom momento para a categoria, já que o país está atravessando uma grande crise econômica", ressaltou.

Sued disse que 198 motoristas de táxi estão há seis meses parados, porque os carros atingiram os cinco anos de utilização, desde a data de fabricação. "Estamos falando de pais de família que precisam trabalhar e colocar o alimento dentro de casa. Agora, só vamos esperar a homologação do projeto para que, imediatamente, essas pessoas voltem a trabalhar", declarou o presidente do Sinpetaxe-DF.
 
No DF, há cerca de 7 mil taxistas e 3,5 mil táxis. A cada seis meses, os  motoristas devem fazer uma revisão nos veículos para receber o selo de fiscalização e garantir a continuidade do trabalho.

Pagamento

Além do tempo útil dos veículos, a CLDF votou a obrigatoriedade das máquinas de cartão de crédito e débito nos táxis. “Muitos motoristas perdiam viagem porque não havia a maquininha e os passageiros optavam pela concorrência. Isso vai facilitar para a categoria e para os passageiros, que terão mais segurança e comodidade”, completou Sued.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade