Publicidade

Correio Braziliense

Comércio terá 12 meses para acabar com a distribuição de sacolas plásticas

Lei foi sancionada nesta quinta-feira (11/7). Comerciantes terão 12 meses para se adaptarem às novas regras e deverão estimular o uso de sacolas reutilizáveis


postado em 11/07/2019 11:29 / atualizado em 11/07/2019 11:29

Regras valem para embalagens originais das mercadorias, de produtos alimentícios a granel e de produtos alimentícios que vertam água(foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)
Regras valem para embalagens originais das mercadorias, de produtos alimentícios a granel e de produtos alimentícios que vertam água (foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)
A lei que proíbe a distribuição e venda de sacolas plásticas no Distrito Federal foi sancionada nesta quinta-feira (11/7) pelo governador Ibaneis Rocha. A Lei n°6.322 é de autoria do deputado Leandro Gass (Rede) e tem o objetivo de acabar com o uso de sacolas confeccionadas à base de polietileno, propileno, polipropileno ou matérias-primas equivalentes, para o acondicionamento e transporte de mercadorias adquiridas em estabelecimentos comerciais.

Os empresários terão 12 meses para se adaptarem. O texto afirma que o comércio deve estimular o uso de sacolas reutilizáveis, que sejam feitas com material resistente e suportem o acondicionamento e transporte de mercadorias em geral. Está permitida apenas a distribuição ou venda de sacolas biodegradáveis ou biocompostável. 
 
Quem descumprir a lei estará sujeito às penalidades previstas na Lei federal n°9.605/98, que dispõe sobre as sanções penais e administrativas de condutas e atividades que prejudiquem o meio ambiente.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade