Publicidade

Correio Braziliense

Membro de quadrilha que extorquia LGBTs é preso na Espanha

Paulo Rogério Vasconcelos, 20 anos, estava foragido desde junho, quando a Polícia Civil deflagrou a Operação Cilada


postado em 11/07/2019 14:38 / atualizado em 11/07/2019 14:38

(foto: AFP / DIPTENDU DUTTA)
(foto: AFP / DIPTENDU DUTTA)
 
A Polícia Civil prendeu, na manhã desta quinta-feira (11/7), Paulo Rogério Vasconcelos, 20 anos, um dos últimos foragidos da quadrilha que extorquia o público LGBT+ do Distrito Federal. O acusado estava na cidade de Lleida, província de Barcelona, na Espanha. 

Outro membro da organização havia sido preso tentando fugir do país, recentemente. Samuel Junio Napoli de Souza, 21, foi detido no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, em 1° de julho. Ele estava no Chile e, de acordo a Polícia Civil do DF, tinha um mandado de prisão em aberto. Samuel foi preso no momento em que passava pela Imigração. Agora, só resta um foragido, de oito membros do grupo: Carlos Henrique Leão Costa, 19.

O grupo, composto por travestis e homossexuais, é acusado de extorquir vítimas no DF e fora da capital por meio de aplicativos e sites de relacionamentos. Eles filmavam encontros sexuais com as vítimas e, depois, ameaçavam mostrar as imagens para familiares delas, para obter grandes quantias.

Para não sofrer exposição, os homens extorquidos entregavam dinheiro para a quadrilha. O grupo usava o celular das vítimas para fazer empréstimos e transferências bancárias e máquinas de cartão para repassar dinheiro a empresas fantasmas. De acordo com a Polícia Civil, eles ainda agrediam as vítimas. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade