Publicidade

Correio Braziliense

Bsb Capital Moto Week deve reunir 700 mil pessoas e 340 mil motos

O evento terá 51 apresentações musicais, lojas temáticas, parque de diversões, camping, praça de alimentação, bares, entre outras atividades


postado em 18/07/2019 06:00 / atualizado em 18/07/2019 15:16

Passeio motociclístico no centro de Brasília: participantes do Brasília Capital Moto Week esperam bater, este ano, o próprio recorde, de 42 mil veículos, em 2018(foto: Ed Alves/CB/D.A Press - 29/7/17)
Passeio motociclístico no centro de Brasília: participantes do Brasília Capital Moto Week esperam bater, este ano, o próprio recorde, de 42 mil veículos, em 2018 (foto: Ed Alves/CB/D.A Press - 29/7/17)

Amantes de duas rodas, um grupo de amigos do Distrito Federal se reunia anualmente ao ar livre para beber cerveja e fazer churrasco. As conversas descontraídas e o clima de família atraíam cada vez mais pessoas. Há 16 anos, eles decidiram criar uma celebração oficial. Porém, sequer imaginavam que o evento cresceria tanto e se tornaria o maior festival de motociclismo da América Latina. Nesta quinta-feira (18/7) o Brasília Capital Moto Week abre as portas e espera receber mais de 700 mil pessoas em 10 dias.
 
O evento terá 51 apresentações musicais, lojas temáticas, parque de diversões, camping, praça de alimentação, bares, entre outras atividades. Amantes de motocicletas de todo o país e do exterior começaram a chegar esta semana ao Parque de Exposições da Granja do Torto, onde o festival é realizado. Ansiosos, não querem perder nada da programação.

No ano passado, o Brasília Moto Capital Week gerou R$ 55 milhões aos cofres do Distrito Federal, segundo a organização do evento. Este ano, a expectativa é de que o valor seja superior, com 7 mil vagas de empregos, diretos e indiretos. Além do público, 340 mil motocicletas devem circular ao longo dos dias de evento, 20 mil a mais do que em 2018.

Batizada de Cidade da Moto, o espaço do festival impressiona. Aproximadamente 220 motoclubes montaram estandes ao longo do Parque de Exposições. Muitos motociclistas vão acampar no local da festa. Eles fazem churrascos, compartilham histórias sobre duas rodas e escutam música, enquanto aguardam a programação do dia.

Morador de Águas Claras, o policial militar Jorge Braga, 58 anos, participa do festival há quatro anos. A paixão por pilotar nasceu há 40 anos, quando entrou na corporação onde trabalha. “Nosso maior prazer é receber o pessoal que vem de fora. Faço parte do grupo Bodes do Asfalto, que tem 8,6 mil pessoas de todo o Brasil, todos maçons. Nos reunimos anualmente nesse evento”, conta Jorge.

O militar decidiu eternizar o festival na própria vida e vai se casar em 27 de julho, no Parque de Exposições. “A ideia partiu da minha mulher, que também pilota. Vamos trazer um juiz de paz e fazer uma grande festa. Todos estão convidados”, ressalta.

O engenheiro agrônomo Ivair Gomes e o filho Pedro Gomes percorreram 300km(foto: Walder Galvão/CB/D.A Press)
O engenheiro agrônomo Ivair Gomes e o filho Pedro Gomes percorreram 300km (foto: Walder Galvão/CB/D.A Press)

Organização


Marco Portinho, 64, é um dos criadores do Brasília Capital Moto Week. Ele conta que a paixão por motocicletas surgiu aos 14 anos, quando morava nos Estados Unidos e foi a um festival de rock. “Sempre amei moto e música. Juntei o útil ao agradável. Tinha uma empresa de eventos e decidi criar um festival com os meus amigos”, conta.

Com o crescimento do festival, Marco ressalta que surgiram preocupações. “Antigamente, era apenas um encontro de amigos, nada tão grandioso. Hoje, temos que pensar em limpeza, despesas e, principalmente, segurança para o público”, explica. Outra surpresa para o organizador é a grande quantidade de pessoas de fora da capital e do Brasil. “Sei que é um processo natural, mas, este ano, estamos esperando muita gente que não é Brasília, principalmente de fora do país”, comenta.

Esse é o caso do engenheiro agrônomo Ivair Gomes, 48, que percorreu 300km ao lado do filho, Pedro Henrique Londres Gomes, 18, para chegar à Granja do Torto. Moradora de Posse (GO), a dupla faz parte do Paiol Moto Clube e está acampado no espaço desde o último sábado. “Este é o quinto ano que venho. A gente gosta de tudo aqui, principalmente da integração com os outros motociclistas, do companheirismo e da cerveja”, destaca o pai.

Ivair pilota desde os 14 anos, e o filho herdou a paixão pelo veículo. “Para chegar ao evento, viemos de carro, com a moto no bagageiro. Porém, fiz trechos grandes, como de Posse a São Paulo (SP). É uma coisa de outro mundo, a gente ama”, destaca o engenheiro. Pedro não fica atrás do pai em demonstrar o interesse pelo veículo. “Esta é a minha terceira vez aqui. Tirei a habilitação ano passado e já estou pilotando e adoro fazer isso!”

Os participantes do Brasília Capital Moto Week pretendem bater o próprio recorde de maior passeio motociclístico do mundo, em 27 de julho, último dia do festival. Em 2018, o evento levou 42 mil motos às ruas do DF. Eles saíram da Granja do Torto e passaram por diversos pontos turísticos de Brasília.


O policial militar Jorge Braga vai se casar no último dia de evento (foto: Walder Galvão/CB/D.A Press)
O policial militar Jorge Braga vai se casar no último dia de evento (foto: Walder Galvão/CB/D.A Press)

Espaço para a saúde


Além das atrações voltadas ao motociclismo, o Brasília Capital Moto Week tem um espaço focado nos cuidados com a saúde. Os visitantes poderão conhecer o ônibus Saúde da Mulher, onde profissionais atenderão de forma gratuita as famílias interessadas em testes e vacinas preventivas da hepatite B e C. Materiais educativos, preservativos masculinos e femininos e orientações sobre cuidados contra a dengue também serão ofertados. A iniciativa acontece em parceria com as secretarias de Saúde e da Mulher.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade