Publicidade

Correio Braziliense

GDF acaba com o DFTrans e transfere sistema de bilhetagem para o BRB

Decisão foi publicada nesta segunda-feira (22/7) no Diário Oficial do DF. Serviços vão ficar sob responsabilidade da Secretaria de Transporte e Mobilidade


postado em 22/07/2019 09:09 / atualizado em 22/07/2019 14:08

Sistema de Bilhetagem Automática (SBA) será feito pelo Banco de Brasília (BRB) e empresas do conglomerado(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Sistema de Bilhetagem Automática (SBA) será feito pelo Banco de Brasília (BRB) e empresas do conglomerado (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Alvo de inumeras críticas na atual gestão, o Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) está extinto a partir desta segunda-feira (22/7). A lei n° 6.334/2019, que acaba com o órgão, foi publicada no Diário Oficial do DF (DODF). 
 
Com a decisão, a Secretaria de Transporte e Mobilidade do Distrito Federal (Semob) vai ficar reponsável pelas competência e atribuições do DFTrans. Os funcionários, o acervo patrimonial, os recursos orçamentários e financeiros, cargos e funções comissionadas serão repassados para a secretaria. 
 
Já a responsabilidade do Sistema de Bilhetagem Automática (SBA) será transferida para o Banco de Brasília (BRB). A entidade financeira fará confecção e manutenção de cadastro, distribuição e comercialização dos cartões, bem como cartões dos créditos de viagens. 

Reclamações 

Em fevereiro deste ano, o GDF bloqueiou 27,7 mil cartões por suspeita de fraude na bilhetagem. O prejuizo aos confres públicos ficou estimado em R$100 milhões. 
 
Em abril, uma falha no Sistema de Bilhetagem supreendeu vários usuários com uma mensagem de "saldo insuficiente". Os passageiros precisaram tirar o dinheiro do bolso para conseguir usar o transporte público. 
 
Após as falhas, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, anunciou a extinção do DFTrans. "Só tem dado trabalho e desrespeito à população. É uma central de corrupção”, disse ele na época. O projeto de lei foi aprovado pela Câmara Legislativa em 18/6.  
 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade