Publicidade

Correio Braziliense

Homem agride namorada após ver mensagens no celular dela em Planaltina

Segundo Polícia Civil, o suspeito pediu o celular da vítima para tirar uma foto dos dois e no momento chegou uma mensagem do ex-marido dela elogiando uma publicação em rede social


postado em 23/07/2019 11:58 / atualizado em 23/07/2019 13:14

(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
Um homem de 25 anos foi preso após agredir a namorada em Planaltina, no último domingo (21/7). De acordo com a Polícia Civil, os dois estavam na casa do suspeito quando ele pediu o celular da vítima para tirar algumas fotos e viu uma mensagem do ex-marido dela elogiando uma publicação em uma rede social. 

"Ele teve um ataque de fúria e começou a agredir a namorada com chutes, socos, arremessou-a contra a parede e contra o chão. Assim que ela pediu que parasse, ele voltou um pouco para si e se deu conta do que estava fazendo. Imediatamente, ligou para o Corpo de Bombeiros, mas estava muito nervoso, não conseguiu informar o endereço e passou o telefone para a companheira", contou delegado-chefe da 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina), Diogo Cavalcante.

Os bombeiros chegaram à casa e prestaram os primeiros socorros à vítima que estava com inchaços no rosto, na cabeça e com diversos hematomas. Ela foi encaminhada para o Hospital Regional de Sobradinho consciente e orientada. O agressor foi levado para  a delegacia, onde prestou depoimento e ficou preso preventivamente.

Em audiência de custódia na manhã desta terça-feira (23/7), o juíz manteve a prisão preventiva por tempo indeterminado. O suspeito responde por lesão corporal e doméstica. O casal, que estava junto há um ano e meio, já tinha um histórico de violência registrado. Na ocasião, a vítima recebeu medida protetiva contra o namorado, no entanto, ela resolveu se aproximar dele e reataram o relacionamento. 
 
Assim que recebeu alta do hospital na tarde de segunda-feira (22/7), a mulher prestou depoimento na 16ª DP e solicitou, novamente, a medida, que lhe foi concedida. 

A Polícia Civil continua as investigações. "Agora, com o depoimento da vítima, colhemos novas informações. Vamos esperar o laudo do IML (Instituto de Medicina Legal) e reavaliar o caso e ver se há necessidade de mudar o crime. Dependendo do resultado o caso pode virar até uma tentativa de feminicídio", ressaltou o delegado. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade