Publicidade

Correio Braziliense

Ex-secretários de Formosa são alvo de operação que mira desvios de R$ 12 mi

Os gestores são acusados de atos de improbidade administrativa, pelo desvio de recursos públicos entre os anos de 2012 e 2016


postado em 23/07/2019 14:15 / atualizado em 23/07/2019 14:15

Policiais cumpriram mandado de busca em quatro endereços(foto: Divulgação/MPGO)
Policiais cumpriram mandado de busca em quatro endereços (foto: Divulgação/MPGO)

Três ex-secretários de administração e uma ex-gestora do Fundo Próprio da Previdência de Formosa (GO) são alvo de Operação Mossad, da Polícia Civil e do Ministério Público de Goiás. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão na casa dos quatro acusados. Eles são investigados por atos de improbidade admistrativa pelo desvio de recursos públicos entre 2012 e 2016, no município goiano. O prejuízo total aos cofres públicos é estimado em R$ 12 milhões. 

 

Segundo a investigado da 2ª e da 6ª Promotorias de Formosa, no período citado houve gastos abusivos realizados pelo Fundo Próprio da Previdência da cidade. As somas, de acordo com o MP, são desproporcionais com a estrutura do órgão. Foram identificados gastos fraudulentos, tais como a compra de 1,4 mil copos descartáveis por dia.

 

O MP identificou também fracionamentos ilegais de despesa e falta de processos ilicitatórios. Além disso, investimentos em fundos podres (sem lastro e com grandes chances de inadimplência) causaram prejuízo de R$ 9 milhões. 

 

Com informações do MPGO 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade