Publicidade

Correio Braziliense

Ibaneis promete obra de VLT e volta a falar de privatizações de estatais

Anúncio foi feito 17ª edição do Fórum Anual de Liderança em Infraestrutura da América Latina. Edital do VLT vai ser lançado ainda este ano


postado em 31/07/2019 16:49 / atualizado em 31/07/2019 17:43

Governador Ibaneis Rocha prometeu edital do VLT do aeroporto para o segundo semestre(foto: Ichiro Guerra)
Governador Ibaneis Rocha prometeu edital do VLT do aeroporto para o segundo semestre (foto: Ichiro Guerra)
O Governo do Distrito Federal (GDF) deve retomar o projeto de implantar um Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) a partir de uma parceria público-privada (PPP) a ser definida pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O anúncio foi feito pelo governador Ibaneis Rocha (MDB) nesta quarta-feira (31/7), durante a 17ª edição do Fórum Anual de Liderança em Infraestrutura da América Latina, promovido pela CG/LA, empresa norte-amerciana de Infraestrutura.

De acordo com o governador, 11 empresas já demonstraram interesse no projeto. O edital de licitação será lançado ainda no segundo semestre de 2019. 

Segundo Ibaneis, o novo VLT sairá do Aeroporto JK em direção ao Terminal da Asa Sul, e chegará até o Noroeste. A linha também deve passar pela W3 Sul e pela W3 Norte. Esta quarta-feira é o último dia para que as empresas interessadas apresentem propostas de financiamento do VLT.

"Somos uma das poucas capitais do mundo que não têm transporte leve sobre trilhos", afirmou o governador. "Esse é um projeto que tem que acontecer, não aquele do passado. Aquele projeto antigo não tinha mais interesse do privado e o governo não tem mais interesse em financiá-lo". 

Até agora, o governo não tem os custos do projeto consolidados, porém, as obras devem começar até o início de 2020, de acordo com o governador do DF. 

Privatizações

Até o fim de 2019, o GDF lançará outros editais, para as privatizações da Companhia Energética de Brasília (CEB) e da Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb). Para atender a agenda de privatizações, já foi fechada uma parceria com o BNDES, que ficará responsável pela contratação de empresas e instituições financeiras durante o processo de concessão.

"Quero o BNDES como o agente financeiro que vai organizar todas essas privatizações. O presidente (do BNDES) já se colocou inteiramente à disposição", pontuou Ibaneis. 

Outros projetos para infraestrutura na agenda do GDF serão detalhados no painel Nova visão de Brasília, no Fórum Anual de Liderança em Infraestrutura da América Latina, no Centro de Convenções Brasil 21. Um exemplo é o Gasoduto de Paulínia (SP), que prevê a distribuição de gás por 950 quilômetros. Orçado em US$ 1 bilhão, o gasoduto passará por São Carlos, Ribeirão Preto, Uberaba, Goiânia e Brasília, caso os planos do GDF entrem em vigor.

Em relação ao projeto, Ibaneis informou que "pela primeira vez", houve interesse da Petrobras na inovação. "A ideia é fazer também através de Parcerias Público-Privadas", destacou o governador.
 
* Estagiária sob a supervisão de Vinicius Nader

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade