Cidades

Suspeito de aplicar mais de 20 golpes no DF e Goiás é preso em São Paulo

Ricardo da Silva, 41 anos, estava foragido e é acusado pelos crimes de estelionato, extorsão e apropriação de bens

Bruna Lima
postado em 12/08/2019 15:45
homem algemado sendo levado por policiais -  (foto: PCDF/Divulgação)
homem algemado sendo levado por policiais - (foto: PCDF/Divulgação)
O suspeito foi preso no litoral paulista e ficará à disposição da Justiça
Um homem de 41 anos, suspeito de cometer estelionatos desde 2002, foi preso pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), em Bertioga, cidade litorânea do estado de São Paulo. Ricardo Ferreira da Silva é investigado por aplicar mais de 20 golpes contra vítimas da capital federal e de Goiás. Ele ficará à disposição da Justiça do DF.

Conhecido como estelionatário do amor, Ricardo se aproximava das vítimas e desenvolvia relacionamentos para poder ganhar confiança e conseguir enganá-las. "Eram vizinhos, amigos, namoradas, parentes dessas pessoas. Ele teria praticado uma extorsão contra uma namorada dele, em Caldas Novas. Ela era proprietária de um estabelecimento comercial e o Ricardo começou a ameaçá-la, inclusive de morte, para que ela assinasse um contrato social para inseri-lo naquela sociedade, sem qualquer justificativa. Essa vítima foi enganada de diversas formas, inclusive com promessas de moradia;, detalha o delegado da 9; Delegacia de Polícia (Lago Norte) e responsável pelo caso, Tiago de Oliveira.

Apesar da nomenclatura, o homem é acusado de aplicar golpes em diferentes áreas. Com uma boa conversa e demonstrado alto poder aquisitivo, ele se passava por empresário, dono de padarias e postos de combustíveis, além de Delegado Federal. Também frequentava entidades religiosas e se passava por uma pessoa honesta e de boa índole para conseguir se relacionar com as vítimas.

Além do crime contra a ex-namorada, em Caldas Novas Ricardo também fraudou a compra de uma das maiores padarias da cidade. Ele conseguiu convencer uma conhecida a pagar 40% do valor do estabelecimento para entrar com uma sociedade e, enganando o antigo dono, assumiu os trabalhos no local, não chegando a pagar pela compra da padaria e nem aos funcionários. Ele também levou várias máquinas da padaria antes de desaparecer.

Ricardo é investigado por aplicar golpes em compras e vendas de carros, estabelecimentos e imóveis. Uma troca entre carros com uma vizinha, em 2019, motivou o mandado de prisão, que acarretou na captura do homem. "Ele vendeu um carro que continha R$ 12 mil em débitos e iria adquirir o carro dessa vítima mediante pagamento de alguns débitos do veículo", detalha Tiago de Oliveira. Para enganar a vítima, o estelionatário falsificou comprovantes de pagamento de multas para que a compradora realizasse a transfere%u0302ncia do outro vei%u0301culo sem suspeita dos de%u0301bitos do vei%u0301culo que estava adquirindo.

Foram realizadas buscas por mais de um mês em Brasília, Caldas Novas e Morrinhos, cidades onde o foragido tinha vínculos de moradia. Ele foi encontrado em via pública, no litoral paulista. Para cada crime de estelionato, ele pode pegar de um a cinco anos de detenção. Já o caso em que foi denunciado por extorsão, ele pode ficar de quatro a 10 anos preso.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação