Publicidade

Correio Braziliense

Justiça condena dois PMs por triplo homicídio e determina perda do cargo

Os condenados são suspeitos de integrar grupo de extermínio. Na época do assassinato dos três jovens, os réus chegaram a ser presos, mas recorreram ao Superior Tribunal de Justiça (STJ)


postado em 13/08/2019 19:20

(foto: Editoria de Arte/CB/D.A Press)
(foto: Editoria de Arte/CB/D.A Press)
A Justiça condenou dois policiais militares pelo crime de triplo homicídio e determinou, ainda, que eles percam o cargo público. Os militares poderão recorrer em liberdade, mas receberam 23 anos de pena em regime inicial fechado. O Tribunal do Júri também considerou as qualificadoras de crueldade e recurso que impossibilitou a defesa das vítimas, mas os promotores vão pedir o aumento da pena.

O crime ocorreu em janeiro de 2006. De acordo com a denúncia do Ministério Público, a residência de um policial militar da reserva foi invadida e ele teve a arma levada, além de outros pertences. A vítima passou, então, a desconfiar que um grupo de três amigos fosse responsável pelo crime.

Ao saber que eram suspeitos, os militares condenados abordaram as vítimas e as levaram para as margens do Rio Jardim, sob uma ponte, em São Sebastião. No local, cobriram as cabeças dos jovens com camisetas e os executaram com tiros no crânio.

Os condenados também são suspeitos de integrar grupo de extermínio na região. Na época do crime, os réus chegaram a ser presos, mas recorreram ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e aguardaram o julgamento em liberdade.

O julgamento dos policiais durou mais de 30h e os promotores de Justiça sinalizaram que vão recorrer da decisão para pedir aumento da pena.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade