Publicidade

Correio Braziliense

Dupla é presa acusada de esquartejar e jogar corpo de homem em cisterna

A mulher e o vizinho da vítima são suspeitos pelo crime, que ocorreu em Cristalina. Cadáver foi encontrado por policiais e bombeiros na segunda-feira a tarde


postado em 20/08/2019 16:52 / atualizado em 20/08/2019 20:43

O corpo de José Roberto Pereira de Oliveira foi encontrado na tarde de segunda-feira(foto: PCGO/Divulgação)
O corpo de José Roberto Pereira de Oliveira foi encontrado na tarde de segunda-feira (foto: PCGO/Divulgação)
O corpo de um senhor de 50 anos foi encontrado esquartejado e jogado dentro de uma cisterna da Fazenda Boa Vista, em Cristalina (GO), na tarde desta segunda-feira (19/8). A mulher e um vizinho da vítima, 52 e 62 anos, respectivamente, acabaram presos suspeitos de terem cometido o crime. A companheira de José negou ter participado do assassinato, mas o outro acusado confessou a ação e relatou que o homicídio ocorreu em 4 de agosto. 
 
José Roberto Pereira de Oliveira foi dado como desaparecido pela mulher dele em 7 de agosto, na Delegacia de Cristalina, município goiano que fica cerca de 132 km distante de Brasília. Durante depoimento aos agentes, a companheira alegou que a vítima havia sumido quatro dias antes. Ela disse que o marido tinha saído em um carro preto, na companhia de dois homens, e não tinha retornado para casa.
 
Policiais desconfiaram da versão e questionaram a mulher sobre a demora em procurar a unidade policial. Neste momento, a senhora não soube explicar o motivo, o que chamou a atenção. Entre os dias 12 e 16 de agosto, agentes passaram a apurar o caso e buscar por testemunhas que pudessem ajudar na elucidação do desaparecimento. 

Na segunda-feira (19/8), investigadores foram até a casa da companheira de José. Eles notaram que havia sangue em uma parede de entrada do local. A mulher continuou alegando não saber onde estava o marido. Contudo, agentes chegaram até uma testemunha, que informou que a suspeita havia enviado um áudio pelo aplicativo WhatsApp, contando que tinha sonhado que José estava morto em uma cisterna da Fazenda Boa Vista. 
 
Os policiais civis confirmaram a possibilidade do cadáver ter sido jogado no local com outras pessoas. Ao chegarem a área, os agentes viram que a cisterna estava coberta com terra, esterco, folha e papelão, para impedir que o mau cheiro do cadáver chamasse a atenção dos moradores da região. Quando bombeiros adentraram no buraco, encontraram o corpo de José cortado em pedaços. 
 
A mulher dele acabou presa e encaminhada à delegacia. Como residentes do local alegaram aos agentes que ela tinha um caso com o vizinho, o homem também foi detido. Ele afirmou que matou José Roberto asfixiado e que, em seguida, a companheira dele o acertou com uma machadada na cabeça. Depois, eles esquartejaram a vítima e se livraram das provas, que foram enterradas com o cadáver. 
 
Investigadores apreenderam o machado, uma faca e um martelo. O material teria sido utilizado no assassinato. A polícia ainda não conseguiu identificar qual teria sido a motivação do crime, mas apuraram que a relação de José Roberto e a mulher era conturbada. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade