Publicidade

Correio Braziliense

Casal é preso por assassinar jovem e ferir o pai dele em bar de Ceilândia

Crime ocorreu em 1º de maio. As vítimas foram atingidas a tiros e por golpes de faca. O jovem de 23 anos morreu no local. Suspeitos estavam foragidos desde então


postado em 21/08/2019 17:23

Policiais cumpriram mandado de prisão preventiva na tarde desta quarta-feira (21/8)(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Policiais cumpriram mandado de prisão preventiva na tarde desta quarta-feira (21/8) (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
 
Um casal foi preso acusado de matar um jovem de 23 anos e ferir o pai dele, de 49. O crime ocorreu no feriado de 1º de maio em um bar do Por do Sol, em Ceilândia. Marido e mulher tiveram um desentendimento com pai e filho. Na briga, os quatro trocaram xingamentos e o casal foi embora. Quando voltou, o homem de 44 anos estava armado e disparou contra as vítimas. A mulher de 30 anos ainda deu diversos golpes de faca. O jovem chegou a ser socorrido, mas deu entrada no hospital sem vida.

Desde o assassinato e a tentativa de homicídio, os suspeitos estavam foragidos. Na semana passada, policiais da 23ª Delegacia de Polícia (Setor P Sul — Ceilândia) tiveram informação que o casal havia voltado para o Por do Sol e pediram a prisão preventiva deles. O mandado foi cumprido na tarde desta quarta-feira (21/8).

Segundo o delegado-adjunto da unidade, Mauricio Iacozilli, no momento da prisão o homem tentou fugir pelo telhado de casa, se desequilibrou, caiu e quebrou a perna. Ele foi socorrido ao Hospital Regional de Ceilândia (HRC) e está sob escolta policial. A mulher não resistiu a prisão. "Eles alegaram ter agido em legítima defesa, mas as imagens mostram justamente o contrário. Inclusive o pai tentou salvar o filho, mas os dois acabaram atingidos pelos disparos e a golpe de facas", explicou.

O casal não tinha passagens pela polícia. Agora, vão responder por homicídio e tentativa de assassinato. A pena de cada crime varia de 12 a 30 anos de prisão. No caso da tentativa de homicídio, pode-se ter uma redução de 1/3 a 2/3. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade