Publicidade

Correio Braziliense

Polícia investiga desaparecimento de jovem no caminho de GO para DF

Claudio Henrique Costa Bueno, 23 anos, foi visto pela última vez na segunda-feira (19/8), em Águas Lindas de Goiás. Ele estaria tentando chegar a Brasília


postado em 21/08/2019 18:00 / atualizado em 21/08/2019 20:25

Claudio Henrique está tentando chegar em Brasília(foto: Arquivo pessoal/Divulgação)
Claudio Henrique está tentando chegar em Brasília (foto: Arquivo pessoal/Divulgação)
A Polícia Civil investiga o desaparecimento de um jovem de 23 anos em Anápolis, a aproximadamente 150 quilômetros de Brasília. Claudio Henrique Costa Bueno, 23 anos, foi visto pela última vez na segunda-feira (19/8), em Águas Lindas de Goiás. Ele teria sido acolhido em uma fazenda onde tomou água, se alimentou e dormiu por duas horas em um colchão no chão. Depois, saiu em busca de informação de como chegaria até o Distrito Federal. 

Cansado por ter feito o percurso a pé desde a noite de domingo (18/8) de Anápolis até Águas Lindas de Goiás, Claudio Henrique foi abordado por um motorista por volta das 15h de segunda-feira, deitado próximo a rodovia. O condutor parou, perguntou se ele precisava de ajuda, e o jovem chegou a informar que precisava chegar ao DF. A testemunha ofereceu a ele R$ 14 e disse que uma van poderia conduzi-lo ao destino.

Angustiada, a mãe de Claudio Henrique está a procura do filho desde a noite de domingo (18/8). A família esteve na missa, em Anápolis, e ao fim da cerimônia o jovem se afastou dos pais e não foi mais visto. Regina Lucia Costa Bueno, 49 anos, e o marido, Silvio Gonçalves Bueno, procuraram pelo jovem até por volta de 0h30 de segunda-feira.

Até agora, as últimas notícias são de segunda-feira. "O pessoal da fazenda que o acolheu chegou a tirar uma foto dele e me mandar e, de fato, era meu filho. A gente só pede para que, se alguém o ver novamente, ou o abordar, que o leve até um posto policial e nos acione para irmos até ao encontro dele", clamou.

Angustiado com a vida profissional 

Para a mãe, o filho está angustiado com o futuro profissional. Formado em letras inglês/português e com idioma fluente nas duas línguas, Claudio Henrique não consegue colocação no mercado de trabalho em Goiás. "Ele passou na seleção de contrato temporário na rede pública do estado. Era para ele ter começado em abril, mas o governador estendeu o prazo por mais 90 dias e ofereceu a possibilidade só em agosto", explicou a mãe, monitora escolar.

Investigadores da Divisão de Repressão a Sequestro (DRS) estão a frente do caso. Segundo a Polícia Civil, o jovem está sem celular e só com os R$ 14 doados por um dos motoristas. Ele também carrega documentos de identificação na carteira, junto de cartões, mas sem saldo em conta-corrente. 

Quem tiver informações acerca de Claudio Henrique pode entrar em contato pelo telefone 197 ou pelo WhatsApp (61) 98626-1197. Também é possível passar informações sobre o caso direto para a DRS, pelo número: (61) 3207-5700/3207-5711 ou pelo e-mail denuncia197@pcdf.df.gov.br

Os pais pedem para quem ver o filho ligar em um dos telefones da família. Os contatos são (62) 9.9137-8926/ (62) 9.9424-5058. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade