Publicidade

Correio Braziliense

VÍDEO: criança é arremessada por carro em faixa de pedestre

Acidente ocorreu em frente a escola onde menino de 6 anos estuda, em Vicente Pires. Ele foi socorrido a hospital particular e passara a noite em uma UTI pediátrica


postado em 21/08/2019 22:26 / atualizado em 22/08/2019 07:06


Uma criança de 6 anos foi arremessada por um carro no momento em que atravessava a faixa de pedestre em frente a escola, na companhia do pai e do irmão mais novo, de 4 anos. O acidente ocorreu na tarde desta quarta-feira (21/8), por volta das 13h30, no momento em que o pai caminhava para levar as crianças até ao colégio. A ocorrência será investigada pela 38ªDelegacia de Polícia (Vicente Pires).

Imagens das câmeras de segurança da escola mostram a família atravessando a faixa de pedestre. O pai segura a mão da criança mais nova, de 4 anos, e leva uma mochila de rodinhas na outra. O filho de 6 anos passa por trás do homem e sai correndo. Nesse momento, um motorista avança e lança o menino a metros de distância.

Ao perceber a aproximação do veículo, o pai ainda tenta conter o carro ao levantar a mochila de rodinhas, mas não consegue evitar a batida. Nas imagens também é possível observar que logo após o impacto o menino atingido consegue ficar de pé. Ele é levado para dentro do colégio pelo porteiro da escola que presenciou toda a cena. Os bombeiros fizeram os primeiros socorros e a vítima foi encaminhada, depois, a um hospital particular.

Na unidade de saúde o menino passou por exames de tomografia. Não ficou constatada nenhuma lesão ou fratura. A criança apresentou apenas um inchado na cabeça e, por causa disso, foi encaminhado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica, onde deve passar a noite para ficar em observação.

Segurança na faixa


Diretora da escola, Priscila Madureira contou que as crianças se sentem seguras na faixa. "Há essa ideia na cabeça deles de que há segurança. Apesar de a faixa estar um pouco apagada por causa da poeira das obras, dá para identificar que ali é uma travessia", contou. Ela ainda frisou que quando o porteiro presenciou a cena ele fechou o posto e correu para prestar assistência.

Ao ser levado para dentro da escola, a criança se queixava de dor no braço esquerdo e havia uma suspeita de fratura, mas ela foi descartada após todos os exames. 

Em nota, a Administração Regional de Vicente Pires disse que a culpa ou responsabilidade é exclusiva do condutor do veículo. "Orientamos a escola que pedissem aos pais que fossem a delegacia e registrarem ocorrência", informou o órgão. 

A administração ainda alegou que fez uma ação de fez um pedido ao Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF) para uma ação de reforço na sinalização da via. "Já está na programação a implantação de um redutor de velocidade nas proximidades do colégio onde ocorreu o acidente."

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade