Publicidade

Correio Braziliense

Polícia Civil prende traficante que vendia kits de drogas em Ceilândia

No combo, o homem vendia uma porção de maconha, um papel de seda e uma goma de mascar


postado em 22/08/2019 11:11 / atualizado em 22/08/2019 11:12

O suspeito vendia um tipo de combo composto por uma porção de maconha, um papel de seda e uma goma de mascar(foto: PCDF/Divulgação)
O suspeito vendia um tipo de combo composto por uma porção de maconha, um papel de seda e uma goma de mascar (foto: PCDF/Divulgação)
A Polícia Civil prendeu um traficante de drogas que atuava na região central de Ceilândia. Ele vendia os entorpecentes embalados e comercializava em formato de kit, composto por maconha e outros produtos. A prisão aconteceu na noite de quarta-feira (21/8), na QNM 14, próximo a Praça dos Eucaliptos.

Policiais da 15ª Delegacia de Polícia (Ceilândia Centro) já monitoravam a região como possível ponto de tráfico de drogas. No patrulhamento identificaram a venda dos entorpecentes e prenderam em flagrante o traficante. Com ele, foram encontrados 60 kits contendo porções de droga e outros acessórios. 

À polícia, o suspeito disse que com os kits fidelizava os clientes e criava uma marca própria para o produto(foto: PCDF/Divulgação)
À polícia, o suspeito disse que com os kits fidelizava os clientes e criava uma marca própria para o produto (foto: PCDF/Divulgação)
 
"Vale destacar que o autuado comercializava e oferecia a droga em formato de combo composto por uma  porção de maconha, um papel de seda, usado para confeccionar o cigarro artesanal, e uma goma de mascar", disse o delegado chefe da 15ª DP, Antônio Dimitrov.

À polícia, o suspeito contou que com a venda dos kits fidelizava mais usuários, ao agregar mais valor à substância ilícita por meio de uma apresentação mais atrativa, criando uma "marca própria" para o produto.  Ele está preso e deve passar por audiência de custódia. A prisão faz parte da Operação Combo que investiga o tráfico de drogas na região central de Ceilândia. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade