Publicidade

Correio Braziliense

Ibaneis e Caiado selam parcerias para resolver problemas no Entorno

Governadores do Distrito Federal e de Goiás se reuniram nesta quinta-feira (22/8) em Águas Lindas e anunciaram que está em andamento uma série de parcerias para cuidar de problemas da região. Uma delas prevê integração no sistema de transporte


postado em 23/08/2019 06:00

Hildo do Candango, prefeito de Águas Lindas, recebeu os governadores de Goiás e do DF em encontro que discutiu proposta sobre mobilidade urbana(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Hildo do Candango, prefeito de Águas Lindas, recebeu os governadores de Goiás e do DF em encontro que discutiu proposta sobre mobilidade urbana (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Em busca de soluções para os principais problemas do Entorno, os governadores do DF, Ibaneis Rocha (MDB), e de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), anunciaram que estão em andamento conversas e estudos para uma série de convênios para tratar de questões como saúde, segurança pública e mobilidade urbana na região. Os dois se reuniram em Águas Lindas de Goiás, nesta quinta-feira (22/8), para firmar a parceria. Entre as propostas mais avançadas está o projeto de que os ônibus do Entorno passem a fazer parte do sistema de integração da capital.

Na cidade goiana, os governadores receberam também representantes de municípios da Região Integrada de Desenvolvimento do Distritos Federal e Entorno (Ride). Dezoito prefeitos e dois vices participaram do encontro para reivindicar melhorias para as localidades e pedir apoio de Ibaneis e Caiado.

O chefe do Palácio do Buriti destacou que DF e Goiás trabalharão em conjunto em busca de melhorias para áreas prioritárias e mais sensíveis do Entorno. O emedebista ressaltou que há conversas avançadas entre as equipes dos dois governos para que as iniciativas voltadas, sobretudo para transporte, segurança pública e saúde, saiam do papel. “Os nossos secretários de segurança estão reunidos para criar uma política de troca de informações, além de operações conjuntas para garantir a segurança da população que reside aqui”, exemplificou. “Também vamos cuidar do problema do tráfico. Nós sabemos que grande parte das drogas que chegam ao DF saem dessa região. Estamos avaliando alguns convênios entre as corporações”, disse Ibaneis.

Na saúde, os dois governadores destacaram que a reforma do Hospital de Águas Lindas está em fase final. Caiado ressaltou que garantiu recursos para ampliação do Hospital de Formosa. A intenção é firmar também convênios com o DF para que a capital dê apoio à saúde no Entorno. A melhoria nas unidades goianas é uma das apostas para desafogar a procura nos centros de saúde do Distrito Federal.

Ibaneis destacou que o trabalho em todas as vertentes será feito com total integração. “O que temos de fazer agora é criar as políticas públicas integradas com a região do Entorno e com a participação do governador Caiado”, afirmou. Ele adiantou outros temas que entraram na pauta: “Conversamos também sobre a criação do anel viário, que se faz necessário e falamos, por exemplo, sobre o saneamento, já que a maioria da água consumida no DF vem de Goiás; então, nos interessa cuidar do saneamento dessas cidades que estão próximas”, comentou.

Mobilidade

Entre os projetos apresentados nesta quinta-feira (22/8) está uma proposta de consórcio para interligar o transporte público do Entorno com o da capital federal. O projeto, de acordo com os governadores, está avançado e é de autoria da Associação dos Municípios Adjacentes de Brasília (Amab). Segundo Ibaneis e Caiado, a ideia estava em análise pelas equipes das duas unidades da Federação, e o chefe do Palácio do Buriti articula, desde as últimas semanas, a busca de recursos no governo federal.

“Temos todo interesse de fazer com que o cidadão chegue ao seu local de trabalho. Essa parceria foi enaltecida hoje, e temos todo interesse de viabilizar”, adiantou Caiado. A intenção dos municípios é que a gestão fique a cargo das duas sedes do Executivo. Com a integração do sistema, os passageiros poderiam usar um bilhete único para transitar com os ônibus do DF e do Entorno.

A falta de integração, segundo a Amab, aumenta o fluxo de veículos nas pistas que ligam o DF ao Entorno e prejudica a vida dos habitantes da região.  O consórcio seria financiado também, de acordo com a entidade, com o próprio valor arrecadado pelo sistema, que reservará uma tarifa para manutenção.

Aproximação

O encontro desta quinta-feira (22/8) é um gesto público que reforça a aproximação entre Ibaneis e Caiado. Desde o início do mandato, os dois se desentenderam em algumas situações e tiveram divergências, como no projeto de criação da Região Metropolitana e nos testes do trem de passageiros que liga Valparaíso (GO) ao DF.

A reaproximação ocorreu depois de um acidente sofrido pela mãe de Ibaneis em Caldas Novas. O governador goiano colocou-se prontamente à disposição para ajudar no episódio. Desde então, os políticos voltaram a dialogar e, nesta quinta-feira (22/8), afirmaram que estão unidos para cuidar dos problemas em comum entre as duas unidades da Federação. “Aqui vocês podem ter certeza de que nós somos diretos, não tem rodeios. O que está acertado entre nós é uma coisa só: vamos trabalhar com toda a estrutura do governo de Goiás e do DF, com a força que nós temos no cenário nacional, para poder fazer com que os beneficiados sejam essas pessoas que trabalham em Brasília e moram em Goiás”, ressaltou Caiado.

O emedebista reforçou a ideia de união: “Vamos, a partir dessa reunião de hoje (nesta quinta-feira — 22/8), consolidar essas que são as maiores reivindicações da população que aqui reside para que nós dois juntos, como Caiado disse, com o peso que temos — e aqui não tem nenhum elefante, cada um sabe o peso que tem — possamos trabalhar muito pela população”.

MEMÓRIA

Queda de braço
 
Em dezembro, a pedido do então governador eleito do DF, Ibaneis Rocha (MDB), o então presidente da República Michel Temer assinou uma medida provisória que permitia a criação de uma Região Metropolitana do Entorno. O texto fazia alterações no Estatuto da Metrópole (Lei nº 13.089, de 2015) para que o DF pudesse fazer parte de uma ação desse tipo — o que é vedado. A MP, porém, foi alvo de disputas e discussões entre unidades federativas e ficou travada no Congresso Nacional. Sem acordo, o prazo para avaliação se esgotou, e o projeto foi engavetado. À época, Ibaneis e Caiado divergiram sobre o assunto, e o governador de Goiás trabalhou contra a aprovação, a não ser que recursos do Fundo Constitucional fossem destinados para os municípios goianos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade