Publicidade

Correio Braziliense

Reviravolta: Polícia investiga outra possibilidade para mortes no Paranoá

Duplo assassinato durante festa na comunidade de Café Sem Troco pode se tratar de feminicídio seguido de linchamento ou de duplo homicídio


postado em 01/09/2019 17:19 / atualizado em 01/09/2019 17:52

Roseli Sousa e Aneilton Vitorino foram encontrados mortos na manhã deste domingo (1º/9)(foto: Reprodução/Facebook)
Roseli Sousa e Aneilton Vitorino foram encontrados mortos na manhã deste domingo (1º/9) (foto: Reprodução/Facebook)
A Polícia Civil adotou uma nova linha de investigação para o caso de duplo assassinato da comunidade de Café Sem Troco, na região rural do Paranoá, na manhã deste domingo (1°/9). O crime, divulgado inicialmente como feminicídio, pode se tratar de um duplo homicídio, segundo a delegada Jane Klébia, à frente das investigações. A mudança decorre de relatos de testemunhas sobre o fato. 

Mais cedo, a Polícia Civil informou que Aneilton Vitorino da Silva, 29 anos, teria assassinado a ex-companheira Roseli Sousa Santos, 33, a facadas. No entanto, é possível que a vítima tenha sido morta por um dos donos da casa onde acontecia uma festa da qual os dois participavam. Após uma discussão entre a namorada de Aneilton e a ex-companheira dele, amigos da atual teriam esfaqueado Roseli. Ao tentar defendê-la, ele foi esfaqueado, linchado e morto. 

Dois suspeitos de envolvimento estão na 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), onde o caso é investigado, para prestar depoimento. Um deles é a atual namorada de Aneilton. Por meio de nota, a delegada Jane Klébia informou que trabalha com a possibilidade de feminicídio e duplo assassinato. “Nenhuma das versões pode ser confirmada ou descartada. Prosseguimos apurando para estabelecer a verdade e prender os autores”, ressaltou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade