Publicidade

Correio Braziliense

Animais do Zoo de Brasília recebem cuidados especiais para enfrentar a seca

Zoo de Brasília oferece alimentação alternativa para amenizar o calor e a estiagem. Com umidade abaixo dos 12%, DF voltou a entrar em estado de emergência


postado em 13/09/2019 06:00

Chocolate ganhou uma ducha de água fria(foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)
Chocolate ganhou uma ducha de água fria (foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)
Ducha fria, brincadeiras dentro d’água, alimentação leve e até picolé de frutas. Tudo isso tem feito parte da rotina no Zoológico de Brasília durante a seca. O Distrito Federal está há 101 dias sem chuva e, assim como nós, os animais sofrem com a sequência de meses de baixa umidade e temperaturas altas. A equipe faz atividades semanais para, além de aliviar o calor, deixar as tardes dos bichos mais divertidas. 


A chefe do Núcleo de Bem-Estar Animal da fundação, Marisa Vieira de Carvalho, conta que são oferecidas várias opções de refrescamento, mas são os animais que escolhem com o que vão interagir. 

Às segundas, quartas e sextas-feiras, um caminhão-pipa é usado para molhar todos os recintos. Além disso, frutas, como maçã, são colocadas dentro de cada ambiente para ajudar nos períodos de mais calor, geralmente às 15h30. 

 

Nesta quinta-feira (12/9), o elefante Chocolate foi agraciado com um banho à tarde, acompanhado de uma alimentação bem leve. A cada jato de água, ele reagia levantando a tromba. No espaço das emas, foi instalado um sistema para molhar  plantas, com a função de deixar os recintos mais úmidos. Elas também aproveitam para se refrescar.

O urso-de-óculos Ney foi um show à parte. Ganhou um picolé de frutas enquanto fazia o lanche da tarde. A recompensa gelada foi lançada no lago onde bebe água. A elefanta Belinha também foi premiada com a guloseima. Já a girafa Yaza recusou o agrado. Preferiu as folhas de amora do pé que fica no espaço que divide com a zebra.

Os picolés são preparados com 24 horas de antecedência para serem entregues na consistência correta. Entre os ingredientes estão melancia, banana, maçã, mamão e um suco adoçado com mel.

 

(foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)
(foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)
 


Durante a semana, os pequenos felinos também ganharam picolé, mas o sabor era diferente, de acordo com o gosto dos animais: sumo ou pedaços de carne congelados. A equipe de zootecnia é responsável pela dieta balanceada e refrescante. “Trabalhamos com um cronograma, mas o clima auxilia nas escolhas que fazemos”, explica Marisa, do Núcleo de Bem-Estar.

Dia mais quente do ano

A Defesa Civil voltou a decretar estado de emergência nesta quinta-feira (12/9), após dois dias consecutivos com a umidade relativa do ar abaixo de 12% — chegou a 11%. Além disso, foi o dia mais quente do ano, com 34,7ºC. 

Ao que tudo indica, o calor excessivo continua nos próximos dias. A previsão para esta sexta-feira (13/9), segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), é de tempo seco e umidade ainda baixa, podendo chegar a 11%, à tarde, entre 14h e 16h. A máxima pode atingir 34ºC.

(foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)
(foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)


De acordo com o meteorologista Olívio Bahia, neste sábado (14/9) a temperatura pode cair um pouco e ficar na casa dos 29ºC. A umidade deve subir, dando um pouco de alívio aos brasilienses. “Será um dia menos agressivo, mas ainda seco. Sairemos deste estado de alerta em que o DF está, mas terá uns picos diurnos. De uma forma geral, há uma preocupação na cidade, em especial com as pessoas mais sensíveis, como crianças e idosos, que sentem mais.”

Segundo o especialista do Inmet, ainda não há previsão de chuva. “Não há sinais para os próximos cinco dias. Daí para frente, não podemos confirmar. Mas a perspectiva não é muito boa. Em outubro é quando a gente sabe que a chegada das chuvas é mais certeira”, diz o meteorologista.

Serviço

» O Zoológico de Brasília funciona de terça a domingo e nos feriados, sempre das 8h30 às 17h. Os ingressos custam R$ 10. Pagam meia-entrada crianças de 6 a 12 anos, idosos, estudantes, professores e beneficiários de programas sociais do governo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade