Publicidade

Correio Braziliense

Comboio do cão: integrantes da maior facção do DF são presos em Ceilândia

Em 13 de agosto, agentes da Polícia Civil prenderam 46 membros do grupo criminoso. Eles são investigados por ao menos 24 assassinatos


postado em 13/09/2019 10:37 / atualizado em 13/09/2019 10:37

Os policiais apreenderam grande quantidade de cocaína pura e batizada com dois homens apontados como integrantes da facção Comboio do Cão(foto: PCDF/Divulgação)
Os policiais apreenderam grande quantidade de cocaína pura e batizada com dois homens apontados como integrantes da facção Comboio do Cão (foto: PCDF/Divulgação)
Agentes da 23ª Delegacia de Polícia (P Sul, em Ceilândia) prenderam dois integrantes da facção criminosa conhecida como Comboio do Cão (CDC), a maior do Distrito Federal. A organização criminosa é investigada por ao menos 24 assassinatos, além de tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e outros crimes violentos. 
 
Os investigadores prenderam os suspeitos em Ceilândia Sul. Com a dupla, os policiais encontraram grande quantidade de cocaína, pura e batizada, e outros materiais usados para a comercialização da droga, como prensa hidráulica e balança de precisão. Dinheiro em espécie, cordão de ouro e munições também foram apreendidos pelos policiais. 
 
Em 13 de agosto, uma operação da Polícia Civil resultou na prisão de 46 integrantes do Comboio do Cão. Os investigadores identificaram que os suspeitos atuam, também, no sistema carcerário da capital e estariam envolvidos em 420 ocorrências registradas em seis anos. 
 
O cerco contra o grupo criminoso começou a se fechar após uma série de homicídios entre facções criminosas. Eles disputavam territórios e caíram na mira da Polícia Civil. A partir disso, a investigação seguiu com uso de medidas cautelares sigilosas, autorizadas pela Justiça do DF, que permitiram coletar dados e provas sobre os crimes praticados.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade