Publicidade

Correio Braziliense

Parque Ecológico de Águas Claras registra novo incêndio neste sábado

O Corpo de Bombeiros está no local combatendo as novas chamas


postado em 14/09/2019 08:49 / atualizado em 14/09/2019 14:31

(foto: Vicente Nunes/ CB/D.A Press)
(foto: Vicente Nunes/ CB/D.A Press)
O Parque Ecológico de Águas Claras amanheceu com um novo incêndio neste sábado (14/9). O fogo está sendo combatido por militares do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal (CBMDF). Dos prédios da região, é possivel ver a fumaça que o fogo provoca.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, três viaturas e 15 militares estão atuando no local. A corporação ainda conta com o auxílio de profissionais do Instituto Brasília Ambiental (Ibram), que ajudam a determinar como fazer o combate às chamas.

Militares combatem o fogo na mata do parque em Águas Claras(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Militares combatem o fogo na mata do parque em Águas Claras (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)


O fogo está em uma região de mata. Devido ao tipo de vegetação, os bombeiros estão usando mangueiras no local para apagar os focos.

 

Fogo na sexta-feira 

Na manhã de sexta-feira (13/9), parte do Parque Ecológico de Águas Claras ardeu em fogo e assustou os moradores da região. As chamas começaram por volta das 11h, e o Corpo de Bombeiros das unidades de Águas Claras e do Núcleo Bandeirante chegou ao local cerca de 10 minutos depois. A operação para controlar o incêndio durou quatro horas. Doze militares e duas viaturas atuaram no combate, além de oito brigadistas do Instituto Brasília Ambiental (Ibram).


O Parque Ecológico de Águas Claras tem mais de 95 mil hectares e dispõe de uma estrutura de trilhas, lagoas e árvores frutíferas. Além disso, é possível encontrar animais como capivaras, gansos, tucanos e bem-te-vis. Felizmente, não foi encontrado nenhum animal morto na área atingida.

Segundo o tenente Marcelo de Abreu, a corporação utilizou 12 mil litros de água, bombas costais e abafadores para apagar o fogo, considerado de média a grande proporção. “Levamos três horas só para apagar as altas chamas. Não sabemos ainda o que pode ter motivado o incêndio”, explicou. No total, mais de 38 hectares foram devastados pela queimada. Em nota oficial, o Ibram informou que existem suspeitas de que as chamas teriam começado após rituais religiosos realizados na noite da última quinta-feira.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade