Publicidade

Correio Braziliense

Ação voltada para população da Estrutural leva serviços para a cidade

A ideia é facilitar a vida de quem não pode ir aos locais e atendimento durante a semana


postado em 14/09/2019 16:04 / atualizado em 14/09/2019 16:25

(foto: Renato Alves/ Agência Brasília)
(foto: Renato Alves/ Agência Brasília)

O moradores da Estrutural tiveram a oportunidade de colocar as pendências em dia na sexta (13/9) e no sábado (14/9), graças ao programa Sejus mais perto do cidadão. Essa é a 7º edição e aconteceu em frente a Administração da cidade as 9h às 17h. Ao todo, a ação já atendeu mais de 30 mil pessoas esse ano com serviços para a população da Candangolândia, Paranoá, Planaltina, Recanto das Emas, São Sebastião e Brazlândia.

Entre os atendimentos disponíveis para quem passou no local estava o Na Hora, o Procon e o Detran. "A gente percebe que há dificuldade de acessar alguns serviços, a ideia é deixar isso mais acessível a população", informou o Secretário de Justiça e Cidadania, Gustavo Rocha.

O secretário ainda explicou a escolha da data: "Muitos moradores não tem como ir ao Na Hora ou ao Detran durante a semana. Escolhemos fazer no fim de semana para atender quem trabalha ou não tem tempo", pondera o secretário. 

 

O dia de folga foi bem utilizado por Antônia Maria dos Santos, 43 anos, que trabalha com serviços gerais. "Vim resolver alguns problemas. Durante a semana não dá tempo, é muito importante um evento como esse. Aproveitei para fazer exame de glicemia, antes passei no Procon e vou já já no Detran", conta, empolgada.

Entre os serviços mais procurados, a 2ª via da carteira de identidade esgotou as senhas por volta das 10h30. "Cheguei agora, tentei fazer a outra via da carteira de identidade, mas já esgotou a senha. Ainda quero ir com os meus filhos cortar o cabelo e depois eu quero ir ao dentista", programava Josimauro Saraiva de Sousa Almeida, 30 anos, dona de casa. Sobre as senhas, o secretário informou: "a procura foi tanta que o Na Hora voltará em um dia a ser definido para realizar mais desse serviço".

Entre as crianças o clima era de festa. Picolés, dindins e água ajudavam a aliviar o calor dos pequenos, que contavam com diversas atrações. Um espaço com brinquedos e local para desenho fez a alegria do pequeno Luiz Carlos, de apenas 4 anos. "Passei por aqui e resolvi ver a movimentação. Meu filho já cortou o cabelo e meu marido está terminando. O Luiz viu as coisas para crianças de longe, adora brincar, já correu para cá", conta feliz Janaína Saraiva de Sousa Almeida, 30 anos, dona de casa, enquanto o filho colore.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade