Publicidade

Correio Braziliense

Polícia prende acusado de fraude em agência bancária do DF

Na manhã deste domingo, policiais deflagraram a segunda fase da 'Operação Fisherman' contra este tipo de crime


postado em 15/09/2019 12:08 / atualizado em 15/09/2019 12:17

Criminosos instalam dispositivos nos caixas eletrônicos que lhes permitem %u201Cpescar%u201D os envelopes que são depositados nos terminais pelos clientes(foto: Polícia Civil/Divulgação)
Criminosos instalam dispositivos nos caixas eletrônicos que lhes permitem %u201Cpescar%u201D os envelopes que são depositados nos terminais pelos clientes (foto: Polícia Civil/Divulgação)

 
Policiais da 1ª e da 27ª Delegacia de Polícia Civil do DF deflagraram, na manhã deste domingo (15/9), a segunda fase da Operação Fisherman com o objetivo de reprimir crimes de furto mediante fraude em agências bancárias do DF. 
 
Depois de três meses de monitoramento, Wellington Brandão Cabral, 31 anos, foi preso em flagrante em uma agência no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA). Ele foi autuado quando chegou ao local para verificar o resultado da pescaria - maneira como criminosos instalam dispositivos nos caixas eletrônicos que lhes permitem “pescar” os envelopes que são depositados nos terminais pelos clientes.
 
Ao perceber a presença dos policiais, Wellington tentou fugir com um veículo, porém não obteve sucesso. Ao ser questionado, ele negou a autoria dos crimes.  
 
Wellington Brandão Cabral, 31 anos, preso em flagrante em uma agência no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA)(foto: Polícia Civil/Divulgação)
Wellington Brandão Cabral, 31 anos, preso em flagrante em uma agência no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA) (foto: Polícia Civil/Divulgação)
 
 
O rapaz possui passagens pela polícia por diversos crimes, entre os quais estelionato e furto. Desta vez, será autuado por furto qualificado mediante fraude com continuidade delitiva, com pena de dois a oito anos de prisão. 

As investigações prosseguem para identificação e prisão dos demais envolvidos, tendo em vista que um dos criminosos, preso na primeira fase da operação, em setemebro do ano passado, está em liberdade. 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade