Publicidade

Correio Braziliense

MP junto ao TCU questiona recursos da gestão compartilhada de escolas

O documento aponta possível uso irregular de efetivos da Polícia Militar do Distrito Federal e dos Bombeiros Militares


postado em 16/09/2019 23:01 / atualizado em 16/09/2019 23:42

(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
Tribunal de Contas da União (TCU), junto ao Ministério Público (MP), entrou com uma representação a Corte de Contas nesta segunda-feira (16/9) para que se apure a possível utilização irregular de recursos do Fundo Constitucional do Distrito Federal (FCDF) por parte do Governo do Distrito Federal. O documento é assinado pelo procurador Lucas Furtado.

 

O uso irregular seria pela utilização dos efetivos da Polícia Militar do Distrito Federal e dos Bombeiros Militares nas escolas de gestão compartilhada. 

 

De acordo com o documento essas atividades seriam "estranhas à finalidade pública do aparato das forças de segurança". 

 

O documento estima que cerca de 220 militares estão envolvidos na gestão das nove escolas militarizadas no DF. 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade