Publicidade

Correio Braziliense

Operação da Polícia Civil prende cinco traficantes em uma semana

Um dos detidos, Edione Pimentel, no momento da prisão em flagrante, portava R$ 5 mil em cocaína


postado em 18/09/2019 17:09 / atualizado em 19/09/2019 14:25

Materiais apreendidos durante operação de combate às drogas em Sobradinho II(foto: Divulgação/Polícia Civil)
Materiais apreendidos durante operação de combate às drogas em Sobradinho II (foto: Divulgação/Polícia Civil)
A Polícia Civil prendeu cinco traficantes em diversos pontos de Sobradinho II. Durante uma semana, a operação foi realizada na 35ª Delegacia de Polícia para combater o tráfico de entorpecentes na cidade. As prisões foram realizadas na R14, R7 e Fercal.

 

Na noite de terça-feira (17/9), por volta das 23h30, no Setor de Mansões de Sobradinho II, equipes da Polícia Civil prenderam Edione Pimentel, mais conhecido no mundo do tráfico como "Vulgo Tom". O criminoso, no momento da prisão, portava R$ 5 mil em cocaína, o que equivale a 70 gramas. Além da droga, uma balança de precisão e dois frascos de comprimidos do coquetel anti-HIV foram econtrados com o traficante. 

 

“Para aumentar os lucros, o criminoso triturava esses comprimidos e misturava na cocaína, dobrando o lucro e enganando os viciados”, destaca o delegado-chefe da 35ª DP, Laércio de Carvalho.
 

Em entrevista ao Correio, Laércio destacou que Edione vendia as substâncias no mesmo local em que morava, há quatro meses. "Ele primeiro se tornou conhecido no local. Quase todo mundo conhece o tal do Tom. E, a partir desse contato, ele passou a divulgar entre os conhecidos que vendia drogas", afirma o delegado. 

 

Durante os desdobramentos da operação, Pimentel informou que traficava drogas por conta de estar desempregado e receber um valor muito baixo do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A substância que o criminoso comercializava em Sobradinho II, era originada de Goiás. 

 

Edione Pimentel segue detido no Departamento de Polícia Especializada, aguardando pela audiência de custódia e pode pegar de 5 a 8 anos de prisão, segundo Laércio de Carvalho. 

 

A operação contra o tráfico segue em andamento e mira outros 10 traficantes da região que já estão identificados e monitorados pela 35ª DP. 

*Estagiário sob a supervisão de Vinicius Nader
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade