Publicidade

Correio Braziliense

Novo recorde de temperatura: DF deve registrar 36ºC nesta sexta

Umidade relativa do ar também fica em estado crítico, chegando aos 10%


postado em 20/09/2019 07:38 / atualizado em 20/09/2019 10:16

Sol também não dará trégua no fim de semana(foto: Ed Alves/CB/D.A Press )
Sol também não dará trégua no fim de semana (foto: Ed Alves/CB/D.A Press )
O Distrito Federal não tem praia, mas o brasiliense precisa sair de casa nesta sexta-feira (20/9) como se estivesse indo pegar um bronze na beira do mar. Isso porque a capital terá mais um recorde de temperatura máxima, com termômetros chegando a alcançar os 36ºC. Então é hora de caprichar no protetor solar, abastecer a garrafa d’água e tirar do guarda-roupa as peças mais leves possíveis.

“Podemos alcançar mais um recorde de calor no ano, assim como foi ontem, quando o DF registrou 35,7ºC. Hoje, a previsão é de que algumas regiões alcancem 36ºC, com uma umidade relativa do ar baixa também, chegando a 10%”, explicou o meteorologista Heráclio Alves.

O céu continua com poucas nuvens e a chuva não deve aparecer neste mês. Já são 109 dias de estiagem na capital, um número bem maior do que em 2018, quando foram 79 dias consecutivos sem chuva. Há outro recorde nada positivo que o DF pode quebrar, já que, em 2017, foram 131 dias de estiagem, mas, segundo o Inmet, há expectativa de que a chuva venha antes que Brasília alcance esse número novamente. 

Os dados das temperaturas máximas também assustaram em 2017. Naquele ano, os termômetros do Instituto Nacional de Meteorologia marcaram 37,3ºC, a maior temperatura já registrada no Distrito Federal. 

Cuidados dobrados

Alguns grupos de brasilienses são ainda mais afetados pelo calor, como crianças, idosos e grávidas. De acordo com o obstetra do Centro de Medicina Fetal (Cemefe), Valdecir Bueno, gestantes devem tomar alguns cuidados especiais com o calor, como evitar a exposição ao sol entre, 10h e 15h, evitar locais de grande concentração de pessoas e beber entre 1,5 litro e 3 litros d’água por dia.
  
O calor pode se converter numa situação de risco quando acontece uma insolação. Isso acontece quando a temperatura da gestante sobe acima de 39ºC. Os sintomas são uma pele avermelhada e seca, pulso acelerado e dor de cabeça, tontura e vertigem. Por isso, o protetor solar é indispensável e deve ser passado mais de uma vez ao dia, em um intervalo de cerca de 3h. 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade