Publicidade

Correio Braziliense

Redemoinho chama a atenção em Sobradinho. Entenda o fenômeno

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), os redemoinhos ocorrem em função da diferença de temperatura entre ventos de locais próximos


postado em 21/09/2019 14:15

(foto: Renato Souza/CB/D.A. Press)
(foto: Renato Souza/CB/D.A. Press)

 
Um redemoinho nas proximidades de Sobradinho chamou a atenção de quem passava pelo local no início da tarde deste sábado (21/9). Imagens do momento mostram a movimentação em espiral do vento com muita poeira. O fenômeno é comum nesta época do ano, mas gera curiosidade e dúvidas. 

Segundo Olívio Bahia, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), os redemoinhos ocorrem em função da diferença de temperatura entre ventos de locais próximos. “O vento é como se fosse um rio. Então, você imagina, de um lado, um rio bem calminho escoando na horizontal e, ao mesmo tempo, um que vem circulando na vertical. A grande diferença de temperatura faz esses ventos ficarem perturbados e, ao se encontrarem, eles ficam agitados juntos nos dois sentidos. É o que gera esse fenômeno.”
 
 

Geralmente, explica o meteorologista, os redemoinhos ficam mais evidentes em locais com amplo espaço aberto. “Eles acontecem muito na cidade também, mas ficam fraquinhos porque os prédios e construções impedem que ganhem força.” De acordo com Bahia, os redemoinhos sugam a poeira da região. “É por isso que conseguimos ver o movimento. A poeira deixa o vento opaco”, completa. 

Na maioria dos casos, acrescenta o especialista, os redemoinhos não provocam grandes prejuízos, apesar da possibilidade de danos. Ele explica a diferença entre o fenômenos e os tornados: “O tornado vem de cima para baixo. Ele precisa ter nuvens pesadas, que acabam gerando o espiral. O redemoinho é o inverso”, complementa. 


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade