Publicidade

Correio Braziliense

Ibaneis sobre morte de padre: 'Combate à criminalidade deve ser prioridade'

O governador destacou que o crime expõe a sensação de insegurança e que a sociedade precisa de paz


postado em 22/09/2019 15:04 / atualizado em 22/09/2019 19:45

(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Além de decretar luto oficial de três, o governador Ibaneis Rocha (MDB) se manifestou sobre a morte do padre Kazimierz Wojno, 71 anos, mais conhecido como Casemiro, da Paróquia Nossa Senhora da Saúde, localizada na 702 Norte. O religioso foi vítima de latrocínio na noite de sábado (22/9).

O emedebista declarou, em nota, que o assassinato do padre, "um homem de paz, amado e admirado por todos", leva a refletir sobre a sensação de insegurança no DF. “Expõe uma dura realidade que precisamos enfrentar com determinação. Por mais preparada e equipada que esteja a polícia, por mais rigorosas que sejam as leis, a criminalidade violenta expõe sua face onde e quando menos esperamos”, destacou. 

Para o governador, casos como esse mostram que a violência deixou de ser um problema localizado e se transformou em um questão nacional. “Para enfrentá-lo, estou convencido que precisamos promover uma verdadeira revolução, uma mobilização geral com engajamento de todas as forças de bem de nossa sociedade e da polícia. O combate à criminalidade deve ser encarado como prioridade, daí a necessidade de unirmos forças”, argumentou. 

“A sociedade precisa de paz. Não iremos tolerar que o cidadão ou cidadã se torne refém de criminosos dentro de sua própria casa”, completou o chefe do Executivo local.

Também em nota oficial, a Secretaria de Segurança Pública afirmou que "todos os esforços estão envidados pelas forças de segurança para identificar e prender o(s) autor(es) desse crime". A pasta destacou, em nota oficial, que esse foi o primeiro latrocínio na região em dois anos.   
 
Investigação 
 
A Polícia Civil suspeita que quatro homens tenham participado do latrocínio. Segundo os investigadores, os criminosos abordaram o padre próximo à obra de reforma da casa paroquial.  
 
 

De acordo com o delegado à frente do caso, Laércio Rossetto, os policiais conseguiram imagens de circuitos de segurança que mostram os suspeitos pulando o muro da obra. “O que eu posso afirmar é que de fato aconteceu um latrocínio. Conseguimos filmagens da rua, que estão sendo analisadas, e fazemos perícia no local do crime”, frisou.  

O delegado explicou que o crime aconteceu entre 18h40 e 21h40. “O padre foi rendido e amarrado. Nossa suspeita é de que eles (os criminosos) já o aguardavam”, ressaltou o Rossetto. Segundo o delegado, alguns objetos foram deixados para trás no momento da fuga. Esses itens serão encaminhados para perícia.   

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade