Cidades

Crime da 113 Sul: com atraso, começa Tribunal do Júri de Adriana Villela

A sessão estava marcada para começar às 9h, mas teve início às 11h

Walder Galvão
postado em 23/09/2019 11:33

A expectativa é de que 44 testemunhas sejam ouvidos O Tribunal do Júri de Adriana Villela começou com duas horas de atraso nesta segunda-feira (23/9). A sessão estava marcada para começar às 9h, mas teve início às 11h. A previsão de término dessa primeira etapa é entre 20h e 21h. Ela é acusada de participação no assassinato dos próprios pais, José Guilherme Villela, 73 anos, ministro aposentado do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e a advogada Maria Villela, 69, além da empregada da família, Francisca Nascimento Silva, 58.

No início da sessão, o juiz titular da Vara do Tribunal do Júri de Brasília, Paulo Rogério Santos Giordano, fez o sorteio dos sete jurados que vão compor a mesa. Ao todo, 25 pessoas foram convocadas, mas apenas 17 compareceram. A cada nome sorteado, a defesa e a acusação eram consultados. Eles podiam recusar até três nomes cada. A defesa da ré recusou três e a acusação um.

O julgamento deve durar até sexta-feira (27/9) e todas as sessões devem ter duração de até 12 horas. A expectativa é de que 39 testemunhas sejam ouvidas. 17 são de acusação e 22 de defesa. Entretanto, o juiz ainda pode dispensar alguns nomes e podem haver faltas.

Nesta segunda, quatro testemunhas de acusação serão ouvidas. As outras devem voltar ao longo da semana de julgamento. Elas foram dispensadas pelo juiz e não puderam acompanhar a sessão.

A previsão da defesa de Adriana é que ela seja interrogada entre quarta-feira (25/9) e quinta-feira (26/9). ;Temos plena convicção da inocência dela;, ressaltou o advogado da acusada, Antônio Carlos de Almeida Castro.

As testemunhas de defesa não serão ouvidas nesta segunda. O juiz as dispensou e pediu para que retornassem nesta terça-feira (24/9). Além disso, elas foram orientadas a não conversarem sobre o caso até serem ouvidas.

[FOTO1454854]

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação