Publicidade

Correio Braziliense

Morte de Adriano, ícone do ''Senti firmeza, Demacol'', sensibiliza o DF

Adriano dos Santos Lázaro, 49 anos, foi o garoto-propaganda que popularizou a loja de materiais de construção e conquistou os brasilienses na década de 80


postado em 09/10/2019 13:20 / atualizado em 09/10/2019 15:40

Adriano dos Santos Lázaro, 49 anos, ícone do
Adriano dos Santos Lázaro, 49 anos, ícone do "senti firmeza, Demacol", morre no DF (foto: Divulgação)
A simplicidade e simpatia transmitidas por um lavador de carros foram as características que o levaram a se tornar um dos maiores ícones da propaganda brasiliense da década de 80. Com o jargão "senti firmeza, Demacol", Adriano dos Santos Lázaro, 49 anos, deu cara e popularizou a loja de material de construção, conquistando o Distrito Federal. Mais de 35 anos após a primeira aparição, o comercial continua eternizado, assim como o garoto-propaganda. Adriano morreu em 28 de setembro deste ano, após ser internado. 

 

Segundo informações de familiares, Adriano estava com a saúde debilitada nos últimos meses e, após uma piora, precisou ser internado no Hospital Regional do Paranoá, onde ficou por uma semana. Ele seria transferido para outra unidade, mas não resistiu. O velório ocorreu no dia seguinte à morte. A filha Vitória Adriely lembra com carinho do pai."O tempo que ele ficou aqui na terra marcou a vida das pessoas que conheciam ele, um ser humano humilde e alegre." 

 

A notícia mobiliza a internet mesmo mais de uma semana do falecimento. "Cresci vendo o Black, como era chamado, dando aula de capoeira no Varjão. Que Deus o conceda em um bom lugar ao lado Dele", homenageou uma amiga. Além do esporte, Adriano tinha fascínio por música. "Ele tinha a 'excelência' da mania de fazer todos se calarem na mesa, e prestar atenção em algumas músicas. Aí, puxava aquela pressão dos aplausos. Eu via uma sinceridade nos olhos do Nego", contou outro amigo. 

 

(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)
A forte representatividade do rosto de Adriano transformou o personagem em boneco, que ainda hoje carrega a imagem da empresa. A Associação Comercial de Ceilândia (Acic) postou uma nota de pesar ressaltando a relevância do ator na consolidação da marca da loja de materiais de construção, uma das maiores de Ceilândia. "Quem conviveu com o Adriano sabe que ele era, antes de mais nada, um camarada sensacional. Merece que sintamos firmeza."

 

 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade