Publicidade

Correio Braziliense

Vídeo: chuva inunda e destrói móveis de casa no Pôr do Sol

Moradora relata desespero ao ver o imóvel tomado pela água. Previsão do Inmet e de poucas chuvas nesta semana


postado em 10/10/2019 16:55 / atualizado em 10/10/2019 16:58

A casa de Jéssica foi tomada pela lama(foto: Arquivo pessoal)
A casa de Jéssica foi tomada pela lama (foto: Arquivo pessoal)
O período de chuvas mal começou e os brasilienses têm sentido os efeitos das precipitações. Na segunda-feira (7/10), a dona de casa Jéssica Pereira, 22 anos, teve seu imóvel totalmente inundado, no Setor Habitacional Pôr do Sol (SHPS).

No momento do ocorrido, a jovem estava em uma consulta em Taguatinga. Por volta de 13h30, ela recebeu a ligação do marido, Manoel Gomes, 38, informando que a residência havia sido tomada pela água. “Levei um susto na hora. Ele tinha me dito de que havíamos perdido quase tudo e isso me deixou aflita. Fui para casa imediatamente”, conta.  

Ao chegar em casa, às 16h, a chuva havia parado, mas deixou rastros. Em um vídeo, feito pelo marido, é possível ver a água de lama entrando na casa e invadindo os móveis. “Perdi muita coisa, entre roupas, a mesa, a pia e o rack. Restou apenas a geladeira, o fogão e o armário. Até a parede da cozinha rachou e desmoronou”, diz. (Confira o vídeo abaixo)
 
 
Ela conta que o fato de a rua não ter saída pode ter contribuído para o alagamento. O receio agora é de outra tempestade vir e desmoronar a casa inteira: “Moro de favor com meu esposo e meus dois filhos, de 1 e 4 anos, com minha sogra. Se isso desaba, vamos fazer o quê?”  

Previsão do tempo

Ao longo da semana, a previsão é de céu parcialmente nublado, com poucas chances de chuva, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). A temperatura deve variar entre 18°C (mínima) e 34°C (máxima), e a umidade relativa do ar entre 15% e 85%.  

No mesmo dia da chuva, o Inmet registrou precipitações mais fortes apenas em Brazlândia e no Gama. “É muito comum ter nessa época do ano, pancadas de chuva em um só ponto, e às vezes não é registrado”, explica Heráclito Alvez, meteorologista do Inmet.  
 
*Estagiária sob supervisão de Fernando Jordão

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade