Publicidade

Correio Braziliense

Conheça os planos do GDF para transformar Brasília em cidade inteligente

Além dos veículos elétricos, o governo trabalha no lançamento de uma parceria público-privada (PPP) para trocar a iluminação do Distrito Federal por lâmpadas de LED inteligentes


postado em 12/10/2019 07:00

Esses carros têm uma manutenção muito barata e estão saindo a custo zero para o governo
Esses carros têm uma manutenção muito barata e estão saindo a custo zero para o governo", diz Gilvan Máximo, secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Carros elétricos, lâmpadas inteligentes, câmeras espalhadas pela cidade e o Distrito Federal todo conectado. Essa é a proposta do Governo do Distrito Federal (GDF) para tirar do papel a cidade inteligente. O secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Gilvan Máximo, conversou com o Correio sobre os projetos na capital. A expectativa é de que em dois anos Brasília seja uma cidade totalmente tecnológica.

Um dos planos é substituir toda a frota do GDF pelos carros elétricos. O governador Ibaneis Rocha também anunciou a isenção do Imposto de Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) por cinco anos a quem adquirir um carro elétrico.

O número de eletropostos — locais de recarga dos veículos — também deve aumentar. A expectativa é de que o DF tenha 100 pontos desse tipo. Atualmente, são 10, de acordo com o secretário. Máximo ainda afirma que o governo tem interesse em levar a tecnologia para o transporte público.

Além dos veículos elétricos, o governo trabalha no lançamento de uma parceria público-privada (PPP) para trocar a iluminação do Distrito Federal por lâmpadas de LED inteligentes. A ferramenta será acompanhada de câmeras que serão usadas na segurança pública e, em contato com os semáforos, poderão garantir melhorias no trânsito. Segundo o secretário de Ciência, a PPP deve ser lançada ainda neste ano, e toda a iluminação deverá ser trocada em até dois anos.

Outra aposta do governo é o acesso à internet, por meio de Wi-Fi. A expectativa é de que, até maio de 2020, o DF tenha cerca de 150 pontos fixos de conexão, além do sinal nos veículos do transporte público. O Executivo também pretende instalar internet sem fio em todas as escolas da rede de ensino. Confira os principais pontos da conversa com o secretário Gilvan Máximo.

Ponto a ponto


Carros elétricos
Já temos 16 carros, todos sendo exibidos para a população. Estamos fazendo rodízio nas secretarias e em alguns órgãos federais. O objetivo é trocar toda a frota do governo, o que resultaria em cerca de R$ 8 milhões de economia aos cofres públicos. Esses carros têm uma manutenção muito barata e estão saindo a custo zero para o governo, graças à parceria da Renault do Brasil com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e o Parque Tecnológico de Itaipu. A expectativa é de que, em um curto espaço de tempo, a gente tenha cerca de 50 carros elétricos. A BMW também disponibilizou 27 veículos elétricos para os secretários a custo zero.

Eletropostos
Se, até maio, a gente alcançar o objetivo dos 100 eletropostos (locais de recarga elétrica dos carros), nós vamos ser a cidade número 1 na América Latina em eletroposto. Hoje, temos dois pontos de carregamento do governo, que carrega dois carros ao mesmo tempo. Com os postos privados, devemos ter cerca de 10 eletropostos atualmente em Brasília. A expectativa é de que, até novembro, haja 35 pontos instalados na cidade.

Transporte público
Uma empresa chilena tem ônibus elétricos com placa solar. O governador determinou que a gente acompanhe isso de muito perto para trazer alguns ônibus elétricos para Brasília.

Iluminação
O governador quer fazer de Brasília a primeira cidade inteligente do Brasil. Para isso, vamos fazer uma parceria público-privada (PPP) de iluminação pública. A empresa que ganhar vai trocar toda a iluminação de LED da cidade e colocar o LED inteligente. Por exemplo, à noite, na Via Estrutural, se não tiver movimento de carro, a luz baixa a intensidade; se tiver, aumenta automaticamente. As câmeras farão leitura facial, terão sensor de ruído, em comunicação com a central da polícia. Algumas delas ainda terão um drone acoplado que, a qualquer problema, levantará voo e fará a varredura do local, com imagens a serem enviadas para a polícia.

Wi-Fi
Estamos com Wi-Fi em 500 ônibus e 18 pontos fixos. O objetivo é chegar a 150 pontos fixos até maio do ano que vem. Com o Wi-Fi nos ônibus, nós vamos poder acompanhar o trajeto em tempo real. Vamos anunciar também um pacote com internet e Wi-Fi para todas as escolas do DF.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade