Publicidade

Correio Braziliense

Daniel de Castro volta à administração de Vicente Pires depois de 30 dias

Retorno foi possível graças a troca de chefia na Secretaria Extraordinária da Pessoa com Deficiência


postado em 15/10/2019 10:19 / atualizado em 15/10/2019 10:20

Volta rápida para o cargo de administrador já estava prevista(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Volta rápida para o cargo de administrador já estava prevista (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Após 30 dias na Câmara Legislativa, o pastor Daniel de Castro voltou a assumir a Administração de Vicente Pires. A nomeação foi divulgada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta terça-feira (15/10). Como primeiro suplente, ele estava substituindo o deputado distrital Iolando Almeida (PSC) na Casa Legislativa. Neste período, o parlamentar esteve à frente da Secretaria Extraordinária da Pessoa com Deficiência.

Quem assume agora interinamente a secretaria é o jurista e ex-ministro dos Direitos Humanos, Gustavo do Vale Rocha, que também teve nomeação publicada no Diário Oficial. Desde de janeiro, Gustavo do Vale está à frente da Secretaria de Justiça e Cidadania do DF (Sejus). Em maio, chegou a assumir temporariamente a Casa Civil do DF. O advogado e professor universitário foi ministro dos Direitos Humanos e subchefe da Casa Civil da Presidência da República durante o fim do governo de Michel Temer (MDB), em 2018.

Trocas no Legislativo


O retorno de Daniel de Castro à administração de Vicente Pires já estava previsto. A passagem na Câmara seria curta, pois o pastor deveria voltar para seguir com o cronograma das obras na região. Para tal, quem assumiria a vaga distrital seria o segundo suplente, Pedro Paulo de Oliveira, o Pepa (PSC). Contudo, o dono da cadeira, deputado Iolando, retornou ao posto.

Em nota, a assessoria do deputado informou que o motivo de sua volta para a Câmara Legislativa foi a publicação do calendário de tramitação do projeto da Lei Orçamentária Anual de 2020. O deputado realizará reuniões e planejamentos com o segmento da pessoa com deficiência e a população de Brazlândia, para discutir a destinação das emendas parlamentares.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade