Publicidade

Correio Braziliense

Educação: discutindo caminhos inovadores para o ensino

Quinta edição do Edtech Meetup reúne, nesta quinta, gestores e startups de educação para troca de experiências sobre como inovar em sala de aula


postado em 15/10/2019 19:20 / atualizado em 15/10/2019 19:40

Edtech Meetup, considerado o maior evento do Centro-Oeste de inovação em gestão educacional, chega a 5ª edição(foto: Camila de Magalhaes/FAC/D.A Press)
Edtech Meetup, considerado o maior evento do Centro-Oeste de inovação em gestão educacional, chega a 5ª edição (foto: Camila de Magalhaes/FAC/D.A Press)
Aquele modelo de ensino em que o conteúdo é imposto aos alunos e cada um senta em fileiras olhando a nuca do outro está fadado ao insucesso e não vai mais caber para essa juventude de DNA digital. É o que acredita Nathália Kelday, CEO do Edtech Meetup, considerado o maior evento do Centro-Oeste de inovação em gestão educacional. Com expectativa de público de 800 pessoas no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, a quinta edição do encontro tem como tema Educação: O bug do milênio.

 

Nesta quinta-feira (17/10), o evento pretende promover a conexão entre gestores educacionais dos setores público e privado que precisam inovar em suas instituições e edtechs de Brasília. São startups; empresas de base tecnológica que oferecem soluções inovadoras na área de educação, como uma espécie de Uber de aulas particulares e agenda on-line para pais, professores e alunos; plataformas de inteligência de mercado; ambiente virtual de aprendizagem para a rede pública de ensino, entre outros.


Nathália Kelday, CEO do Edtech Meetup, explica em entrevista como será o maior evento do Centro-Oeste de inovação em gestão educacional(foto: Camila de Magalhaes/FAC/D.A Press)
Nathália Kelday, CEO do Edtech Meetup, explica em entrevista como será o maior evento do Centro-Oeste de inovação em gestão educacional (foto: Camila de Magalhaes/FAC/D.A Press)
"A ideia é fazer com que a educação se sincronize com os alunos de DNA digital. Está na hora de começarmos a aproximar esses dois setores para gerar inovações que façam sentido na educação, tanto para o aluno quanto para os gestores. Assim toda essa rede se beneficia e quem sai ganhando é a população do DF, pois isso vai melhorar o nível educacional de todo mundo que vive aqui", defende Nathália, que percebe que muitos gestores estão assustados com essa transformação do mundo e não sabem como assimilar novidades em sala de aula.

O evento será dividido em três ambientes simultâneos. Haverá uma feira com cerca de 30 edtechs apresentando suas soluções. Cerca de 20 delas participarão do Sebrae like a boss, o campeonato de pitches com apresentações rápidas e suscintas sobre soluções, a fim de atrair a atenção de investidores, parceiros e clientes. Uma banca de jurados vai avaliar as melhores propostas e a final será no palco principal, onde haverá palestras e um painel com nomes que são referências na educação inovadora.

Entre os temas trazidos para discussão estão: Vulnerabilidade é potência: uma nova forma de aprendizagem (Eduardo Valladares – Descomplica); Como adaptar sua instituição aos novos cenários de aprendizagem (Rodolfo Bertolini – Celso Lisboa); Aprender em comunidade: um bate-papo ao vivo (José Pacheco – Escola da Ponte); e Culturas de pensamentos e investigação (Clarissa Bezerra – Casa Thomas Jefferson).
 
Apoiadora do Edtech Meetup, a Fundação Assis Chateaubriand (FAC) estará presente no evento com um estande da Ei! Comunidade de Aprendizagem para Empreendedores, programa de empreendedorismo e inovação da entidade. Para Mariana Borges, superintendente executiva da FAC, o movimento das edtechs traz uma reflexão de que não basta apenas usar a tecnologia na educação, mas sim repensar os métodos.
 
"É preciso construir soluções digitais que tenham o aprendiz como protagonista do processo, para saber o que ele deseja, de que forma ele quer esse aprendizado, o que o estimularia a investir o seu tempo para aprimorar os conhecimentos. Precisamos unir os atores desse ecossistema para aprender juntos, compartilhar experiências e ver de que forma a gente gera um impacto melhor para a nossa cidade", destaca Mariana.

As inscrições para o 5º Edtech Meetup estão abertas. Informações pelo site: edtechmeetup.com.br.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade