Publicidade

Correio Braziliense

DF vence prêmio de tecnologia social da Fundação Banco do Brasil

Instituto de Fiscalização e Controle (IFC) conquistou o primeiro lugar nacional na categoria Cidades Sustentáveis e/ou Inovação Digital


postado em 18/10/2019 18:44 / atualizado em 18/10/2019 22:04

(foto: Divulgação/Fundação BB)
(foto: Divulgação/Fundação BB)
 

O Distrito Federal conquistou a primeira colocação na categoria Cidades Sustentáveis e/ou Inovação Digital na 10ª edição do Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social. O projeto premiado foi "Auditoria Cívica na Saúde", do Instituto de Fiscalização e Controle (IFC). A cerimônia de premiação, ocorrida na quarta-feira (16/10), reuniu cerca de 600 convidados incluindo representantes da diretoria executiva do Banco do Brasil, entidades parceiras, finalistas do prêmio, representantes do governo federal, embaixadas e organismos internacionais e demais convidados.

 

Entre os representantes do governo federal que marcaram presença no evento, estão a primeira-dama, Michelle Bolsonaro; o ministro da Cidadania, Osmar Terra; o presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes ; e o anfitrião do evento e presidente da Fundação BB, Asclepius Soares (Pepe).

 

Desenvolvida pelo IFC, a ação premiada tem como objetivo fiscalizar e cobrar do setor público serviços de qualidade, por meio da capacitação da sociedade civil para fiscalizar Unidades Básicas de Saúde, gerar relatórios e entregá-los às autoridades competentes. 

 

Desde 2001, a cada dois anos, a Fundação BB realiza a premiação, que é considerada uma das principais sobre tecnologias sociais. Em dez edições, o Prêmio de Tecnologia Social recebeu mais de 7.800 inscrições, elegeu 69 vencedoras e possibilitou R$ 4,8 milhões em premiações. A premiação deste ano recebeu 801 inscrições. Dessas, 123 tecnologias sociais passaram a fazer parte da plataforma digital Transforma (transforma.fbb.org.br), que abriga as iniciativas certificadas nas dez edições do Prêmio de Tecnologia Social da Fundação BB. A Transforma foi remodelada a partir do antigo Banco de Tecnologias Sociais (BTS).

 

Confira a classificação geral por categoria:

 


Premiação especial: Mulheres na Agroecologia

 

1º lugar Mulheres Protagonistas no Beneficiamento de Produtos Agroecológicos, da Cooperativa Agropecuária de Alagoas – Flexeiras (AL)

 

 

2º lugar Pitanga Rosa: agroecologia, saúde e qualidade de vida, da Associação Pitanga Rosa - Chapecó (SC)

 

 

3º lugar Programa Educacional de Apoio ao Desenvolvimento Sustentável - PEADS , do Serviço de Tecnologia Alternativa - Ibimirim (PE)

 


Premiação especial: Gestão Comunitária e Algodão Agroecológico

 

 

1º lugar O Algodão Agroecológico Gerando Renda e Conhecimento no Curimataú Paraibano, Associação de Apoio a Políticas de Melhoria da Qualidade de Vida, Meio Ambiente e Verticalização da Produção Familiar – Remígio (PB)

 

 

2º lugar Algodão Agroecológico no Fortalecimento da Agricultura Familiar e Associativismo, da Associação de Desenvolvimento Educacional e Cultural de Tauá – Tauá (CE)

 

 

3º lugar A trama do algodão que transforma, da Cooperativa Central Justa Trama - Porto Alegre (RS)

 


Premiação especial: Primeira Infância

 

 

1º lugar Visitação domiciliar na primeira infância – da Secretaria da Saúde - Porto Alegre (RS)

 

 

2º lugar Programa Primeira Infância Ribeirinha (PIR) – da Fundação Amazonas Sustentável - Manaus (AM)

 

 

3º lugar Programa Municipal de Aleitamento Materno - PRÓMAMÁ - da Prefeitura Municipal de Osório RS - Osório (RS)

 

 

Categoria Internacional

 

 

1º lugar Escuelas Ambientalmente Sostenibles y Cultura 3 R - Instituto Nacional de Bienestar Estudiantil (INABIE) - Santo Domingo - República Dominicana

 

 

2º lugar Las compras públicas para un modelo territorial de comunidades indígenas MayaCh´orti´, da Asociación para el desarrollo integral de productores del Área Ch´orti´ - Chiquimula – Guatemala

 

 

3º lugar Programa Ondas Atlántico para la generación temprana de vocaciones cientificas, da Universidad Simón Bolívar – Barranquilla – Colômbia

 


Categoria nacional: Cidades Sustentáveis e/ou Inovação Digital

 

 

1º lugar Auditoria Cívica na Saúde – do Instituto de Fiscalizacão e Controle - Brasília (DF)

 

 

 

 

2º lugar Arquitetura na Periferia - do Instituto de Assessoria a Mulheres e Inovação – IAMÍ - Belo Horizonte (MG)

 

 

3º lugar Origens Brasil – do Instituto Manejo e Certificação Florestal e Agrícola – Imaflora - Piracicaba (SP)

 


Categoria nacional: Educação 1º lugar Vamos enCURTAr essa história? – do Erem Frei Orlando – Itambé (PE)

 

 

2º lugar Escola Ativa - do Instituto Esporte & Educação - São Paulo (SP)

 

 

3º lugar Tecnologias Sociais e Formação em Ciências da Natureza de Educadores do Campo – da Universidade Federal de Viçosa – Viçosa (MG)

 


Categoria nacional: Geração de Renda

 

 

 

1º lugar A trama do algodão que transforma – da Cooperativa Central Justa Trama - Porto Alegre (RS)

 

2º lugar CLOC (Criatividade – Lógica – Oportunidade – Crescimento) – do Instituto de Pesquisas em Tecnologia e Inovação - Santa Luzia do Itanhy - (SE)

 

 

3º lugar Turismo de Base Comunitária: melhorando vidas e preservando o meio ambiente – do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (IDSM) – Tefé (AM)

 

 

 

Categoria: Meio Ambiente

 

 

1º lugar Reuso de resíduos vítreos de aterros sanitários: meio ambiente e renda - da Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Campus Toledo - Toledo (PR)

 

 

2º lugar Plantando Águas – do The Green Initiative - São Paulo Sistema (SP)

 

3º lugar Sistema Miyawakide restauração de ecossistemas na Amazônia - do Instituto Amigos da Floresta Amazônica - ASFLORA - Benevides (PA)

 

* Com informações da Fundação Banco do Brasil

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade