Publicidade

Correio Braziliense

Bombeiros farão força-tarefa em busca de desaparecidos na Chapada

Dois brasilienses estão entre os desaparecidos. Operação começa às 5h da manhã dessa terça-feira (22/10) e contará com o apoio de fuzileiros navais


postado em 21/10/2019 22:13 / atualizado em 21/10/2019 22:14

A Cachoeira do Dragão seria o local em que o guia turístico contratado iria encontrar com o grupo(foto: Divulgação/@guianachapada)
A Cachoeira do Dragão seria o local em que o guia turístico contratado iria encontrar com o grupo (foto: Divulgação/@guianachapada)
O Corpo de Bombeiros de Goiás realiza, nesta terça-feira (22/10), a partir das 5h, uma força-tarefa em busca de brasilienses desaparecidos, na Chapada dos Veadeiros. A operação contará com o auxílio de cães da corporação, um helicóptero, especialistas em busca, guias voluntários e uma equipe de fuzileiros navais, enviada pela Marinha.

"Vamos sobrevoar o local e refazer toda a trilha para verificar vestígios do caminho percorrido pelos desaparecidos, mudanças de trajeto ou indícios de parada para tomar banho, por exemplo", explica o tenente-coronel Fernando Caramaschi, do Corpo de Bombeiros Militar de Goiás.
 
Os militares sairão à procura dos brasilienses Maria de Cássia Ferreira Sanches, 51 anos, e Gustavo Bacelar. Outras três pessoas, não identificadas também seguem sumidas.
 
Maria de Cássia e Gustavo saíram de Brasília em direção a Alto Paraíso (GO) ainda na madrugada de sexta-feira (18/10). O objetivo era percorrer o trajeto conhecido como Travessia Leste e concluir o percurso no domingo, na Cachoeira do Dragão. Segundo ocorrência registrada pela filha de Maria de Cássia, a mãe deixou o carro estacionado em uma pousada, no centro da cidade, e seguiu para a trilha a pé por volta das 7h30 de sexta-feira. “Ela é uma cliente antiga e não queria deixar o carro na rua. Então, pediu para eu guardar aqui, porque o estacionamento é amplo e fechado”, diz a dona da pousada, que não quis se identificar.

O Correio apurou que o grupo deixou o local sem guia. O roteiro do trekking previa que, ao fim da trilha — na Cachoeira do Dragão — Maria de Cássia, Gustavo e os demais integrantes se encontrariam, às 8h30 de domingo, com um profissional contratado para auxiliá-los no restante do caminho. No entanto, o guia teria chegado às 9h ao local e esperado por cerca de uma hora, sem que o grupo aparecesse.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade