Publicidade

Correio Braziliense

Ex-deputado distrital Wasny de Roure anuncia que vai se filiar ao PDT

O ex-parlamentar estava sem partido desde a última eleição, quando disputou uma vaga ao Senado pelo Partido dos Trabalhadores (PT)


postado em 28/10/2019 21:14

Wasny participou de oito eleições e cumpriu seis mandatos como deputado distrital pelo PT(foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)
Wasny participou de oito eleições e cumpriu seis mandatos como deputado distrital pelo PT (foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)
Afastado do cenário político desde a última eleição, quando perdeu a corrida ao Senado, o ex-distrital Wasny de Roure, decidiu, agora, filiar-se ao Partido Democrático Trabalhista (PDT). Devido a questões pessoais e familiares o registro do ex-parlamentar ainda não foi feito, mas deve ocorrer ainda nesta semana. “Eu decidi me desfiliar do PT há um tempo, e continuei conduzindo alguns debates, dentro da área política que sempre atuei, mas depois de uns meses, pude perceber que não estar filiado é uma situação delicada, porque se você está em um processo político você precisa identificar-se”, afirmou. 
 
Wasny participou de oito eleições, e cumpriu seis mandatos pela bandeira do Partido dos Trabalhadores (PT). Todas como deputado distrital. Entre os motivos que o levaram a deixar o partido, o ex-deputado assinalou: “Percebi que não tinha o mesmo apoio para uma candidatura majoritária”. 
 
Ainda assim, de acordo com ele, a saída do partido foi feita de forma amigável e com gratidão. “Primeiro eu tinha encerrado o meu mandato fazendo uma avaliação do cenário local e nacional, principalmente quando fomos governo. Então eu entendi que o meu tempo no PT tinha acabado. Mas tenho muita consideração pelos anos que contribui com o partido”, contou. 
 
Para Wasny, o Partido dos Trabalhadores precisa de uma profunda autocrítica. “ O PT tem uma grande responsabilidade com a sociedade brasileira, porque não é qualquer associação que consegue eleger quatro mandatos presidenciais. Ao mesmo tempo, isso exige um compromisso muito grande, e é preciso parar de dar as costas às cobranças da sociedade e assumir os erros que forem condizentes aos tropeços do partido”, pontuou. 
 
Sobre a escolha do PDT, Wasny disse que procurou um partido cujas ideologias estivessem próximas da área de trabalho que sempre atuou. “Como eu sou um militante de esquerda, muito voltado pelas questões trabalhistas e educacionais, eu optei pelo PDT. A esquerda tem muitas propostas interessantes, também tenho observado o crescimento do PSOL, mas acho que, apesar da idade, está na hora de recomeçar."
 
Wasny disse, contudo, ainda não ter planos para uma candidatura.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade