Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro surpreende e comparece a aniversário de criança no PSul

A ida do presidente foi para comemorar a primeira década completa de vida da menina. Mas o que aproximou os dois é o ''renascimento'' de ambos


postado em 01/11/2019 13:16

(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
O presidente Jair Bolsonaro fez uma surpreendente visita à estudante Alicia Alves Silva, que completou, nesta sexta-feira (1º/11), 10 anos. Os dois haviam se encontrado em solenidade da Força Aérea Brasileira (FAB) em 18 de outubro, quando o chefe do Executivo federal exaltou o trabalho executado no transporte de órgãos pelo país. A jovem Alicia, aos dois anos, recebeu um transplante de coração, em 8 de fevereiro de 2012.

 

A ida de Bolsonaro ao aniversário de Alicia foi para comemorar a primeira década completa de vida. Mas o que aproximou os dois é o “renascimento” de ambos. Depois do atentado sofrido em 6 de setembro, em Juiz de Fora (MG), e de ter sobrevivido, graças aos primeiros atendimentos médicos ainda naquela data, o capitão reformado considera que nasceu outra vez. 

 

O sentimento é o mesmo da mãe de Alicia, a recepcionista Giselly Alves Silva, 32, que comemora sempre com um bolo de aniversário o dia 8 de fevereiro. “É mais do que simbólico. É o renascimento dela, o dia que ela renasceu, tendo enfrentado tudo o que passou. Eu considero até mais importante do que o nascimento, pois simboliza mais ainda a vida dela”, justificou. 

 

O “renascimento” de ambos foi o que aproximou Bolsonaro e Alicia. Os dois, por sinal, conversaram sobre isso durante a comemoração dos 10 anos da jovem, no apartamento da família, no setor P Sul, da Ceilândia. Na saída, o presidente acenou às dezenas de populares presentes, curiosos para vê-lo e cumprimentá-lo, mas não deu declarações. Mais cedo, na saída do Palácio da Alvorada, no entanto, o presidente comentou sobre a semelhança. 

 

“Tem uma menina que, assim como eu, tem duas datas de nascimento, né. Ela também tem, foi transplantada. O coração veio da Força Aérea e a conheci por ocasião do Dia do Aviador. Me convidou para o aniversário, então, vou dar um pulo na Ceilândia. É uma menina bastante alegre, simpática, e esbanjando vida. Então, como sou colega dela, agora, temos duas datas de aniversário, vou, rapidamente, cumprimentá-la”, declarou Bolsonaro. 

 

O contato com o presidente foi breve, mas representativo para Alicia. “Eu fiquei muito surpresa, porque minha mãe não ia me contar, mas foi obrigada a contar”, comentou. Bolsonaro deu de presente a ela um par de meias, um conjunto de pijamas, e um copo. “Durante a conversa, a gente ficou batendo papo. A gente cantou parabéns e aí foi bem rapidinho, mas tudo bem simples, mas foi bem especial. Ele me deu um pijama, uma meinha, uma daquelas, que é tipo sapatilha, e me deu, também, um copo de sorvete”, afirmou. A vontade dela é até de testar um dos presentes ainda nesta noite. “Vou dormir com ele (pijamas) hoje, mãe”, disse à Giselly. 

 

Cirurgia

A jovem Alicia tem noção do quão representativo foi a cirurgia do transplante, por mais que, aos 2 anos, não tivesse o atual discernimento. Afinal, a cirurgia deu a ela uma nova chance de viver, por mais que tenha lutado contra um câncer no intestino. Ela foi submetida a sessões de quimioterapia, mas, felizmente, há quatro anos está fora de tratamento. “Sei que tive uma nova chance de viver, porque eu consegui a chance de viver”, declarou, ao ser questionada sobre o transplante. 

 

O coração transplantado foi transportado em uma aeronave da FAB de São Paulo para Brasília, após a família de Alicia ter dado entrada na fila de cirurgia do Instituto de Cardiologia do Distrito Federal (ICDF), em outubro de 2011. Ela foi diagnosticada com miocardiopatia dilatada. O coração crescia de tal forma que não conseguia mais bombear. Os médicos explicaram para Giselly e o marido, o comerciante Marco Antônio Alves Silva, 33, que a causa seria um vírus. “Disseram que muita gente convive com esse vírus, mas, na Alicia, se manifestou”, afirmou a mãe, que agradece a todos os que atuaram para salvar a filha.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade