Publicidade

Correio Braziliense

BRB identifica mais de 80 mil vulnerabilidades em cadastros do Passe Livre

A auditoria aplicada ao Sistema de Bilhetagem Automática (SBA), encontrou as falhas. Banco espera regularizar a situação até o fim de semana


postado em 08/11/2019 17:12 / atualizado em 08/11/2019 17:13

Projeção do BRB é que, em 2020, estudantes possam regularizar cadastros por meio de um aplicativo(foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)
Projeção do BRB é que, em 2020, estudantes possam regularizar cadastros por meio de um aplicativo (foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)
Após assumir a gestão do Sistema de Bilhetagem Automática (SBA) na segunda-feira (04/11), o Banco de Brasília (BRB) identificou mais de 80 mil casos de vulnerabilidade nos cadastros do Passe Livre Estudantil, que podem dar espaço para ação de fraudadores do transporte público. A auditoria do banco também analisou o sistema de bilhetagem, mas não encontrou falhas neste.

De acordo com o presidente do Banco, Paulo Henrique Costa, o processo de migração do sistema de bilhetagem não foi todo concluído, mas a expectativa é que seja regularizado até o fim de semana. “Essa migração aconteceria em 30 dias e nós fizemos um esforço adicional para antecipar o processo. Por isso, esperamos que antes do final de semana toda essa migração seja concluída, e, a partir da semana que vem, tenho certeza que esse serviço de cadastro também vai melhorar de patamar”, afirmou. 

A parceria da Secretaria de Mobilidade com o Banco Regional de Brasília visa reduzir o desperdício de dinheiro público evitando fraudes. Com todas as ações previstas, a diminuição estimada é da ordem de R$ 300 milhões, ao longo dos próximos quatro anos.
 
Além do sistema operacional, o banco investiu também na abertura de novos postos de atendimento. De acordo com o presidente do BRB, as unidades do DFTrans passaram de 13 para 73 em todo o DF. Uma outra está em fase de conclusão de obras. A promessa para o próximo ano é de que o BRB ofereça um aplicativo a fim de facilitar o processo de cadastramento. Em 2020, os usuários poderão encaminhar documentos por meio digital para a validação nos postos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade