Publicidade

Correio Braziliense

''Passamos a ser um banco competitivo'', diz presidente do BRB

Ganhos do Banco de Brasília nos primeiros nove meses do ano superaram em 50% o resultado de 2018, com lucro de R$ 282 milhões. No trimestre, crescimento foi de 129,3%. A instituição também bateu recorde na carteira ampla de crédito


postado em 09/11/2019 07:00

(foto: Lucio Bernardo Jr./CB/D.A Press)
(foto: Lucio Bernardo Jr./CB/D.A Press)
O balanço do terceiro trimestre do Banco de Brasília (BRB) manteve a linha de resultados positivos conquistados pela instituição em 2019. De janeiro a setembro, o lucro recorrente líquido chegou a R$ 282,8 milhões. O valor representa aumento de 50% em relação a 2018. Na análise do resultado do terceiro trimestre, a evolução é maior: os R$ 121,9 milhões representam crescimento de 129% quando comparado o mesmo período do ano anterior.

O diretor presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, acredita que a melhoria é consequência de mudanças de postura propostas pela gestão atual. “As nossas ações de posicionamento estratégico, de aproximação com o servidor, com o setor produtivo e o foco na construção civil e na revisão para baixo das nossas taxas de juros estão produzindo efeito”, avalia Paulo Henrique. “Nós passamos a ser um banco competitivo e procurado pelos clientes. A consequência é o aumento do resultado”, completou.

O balanço demonstra também que o BRB bateu recorde da carteira ampla de crédito, que chegou a R$ 10,1 bilhões, o maior nível da história da instituição. Com o resultado, o crescimento foi de 12,4% em 12 meses e 5,9% no trimestre. O destaque na carteira é a linha de crédito consignado. O saldo desse tipo de transação foi de R$ 5,6 bilhões, aumento de 17,8% em 121 meses e de 7,6% no trimestre.

Os resultados positivos, segundo o diretor presidente, devem aumentar o apoio da instituição a iniciativas do GDF. “Como banco público, o BRB precisa avançar como principal agente financeiro do GDF. Então, anunciamos recentemente a adoção da Torre de TV. Temos anunciado um conjunto de ações esportivas, culturais e de lazer na cidade. Vamos patrocinar a orquestra sinfônica e logo vamos anunciar parceria de suporte e exposição de marca do Museu Nacional”, adiantou Paulo Henrique.

Segundo ele, o impacto do BRB na economia do DF em 2019 foi de R$ 7 bilhões. Ele acrescenta que foram repassados R$ 100 milhões ao GDF para obras e serviços públicos do governo. Ele comentou também a gestão do sistema de bilhetagem do transporte público do DF, assumida pelo BRB no início da semana. Segundo o diretor presidente, foram encontradas 80 mil vulnerabilidades nos cadastros do passe livre e outras gratuidades. Apesar das dificuldades, ele acredita em melhorias consideráveis no serviço.

Recordes

Nós anunciamos vários recordes.  O primeiro deles foi o nosso resultado, que alcançou no ano R$ 282 milhões e, no trimestre, R$ 121 milhões. Também alcançamos recorde no tamanho da carteira do banco. Ou seja, as nossas ações de posicionamento estratégico, de aproximação com o servidor e com o setor produtivo e o foco na construção civil e na revisão para baixo das nossas taxas de juros estão produzindo efeito. Nós passamos a ser um banco competitivo e procurado pelos clientes. A consequência é o aumento do resultado.

Lucro

O lucro cresceu 129% na comparação do terceiro trimestre de 2019 com o terceiro trimestre de 2018. É um resultado que veio por meio da ampliação das operações de crédito, por meio da ampliação do relacionamento com os clientes — oferecendo os diversos produtos de cartão, seguros etc. — e também pelo controle de gastos.

Despesas

Nós somos um banco público, precisamos ter eficiência. As nossas despesas, sejam de pessoal, sejam administrativas, apresentaram um crescimento abaixo da inflação. No caso das despesas administrativas, inclusive, a gente apresentou queda em relação aos nove meses do ano passado. Em relação ao trimestre anterior deste ano, houve crescimento de despesa, mas todas elas abaixo da inflação. Essa é a nossa referência: manter o crescimento das nossas despesas sempre abaixo da inflação.

Carteiras de crédito

A principal carteira que apresentou crescimento é a carteira do consignado pelo relacionamento e pelas novas condições que a gente tem oferecido ao servidor. Outras carteiras importantes são as carteiras de crédito rural, que apresentou um crescimento de quase 30%. A carteira de capital de giro a pessoa jurídica cresceu 64% na comparação trimestral, mostrando que a gente se aproxima do setor produtivo.

Impacto na economia do DF

Nós liberamos R$ 6 bilhões em crédito nesses primeiros nove meses do ano e distribuímos, por meio de outras ações, mais de R$ 1 bilhão, seja por meio de pagamento aos nossos empregados, seja por meio do pagamento de impostos, dividendos e fornecedores. O GDF é o nosso principal acionista. Distribuímos R$ 100 milhões ao GDF, e o governador Ibaneis Rocha nos deu a indicação de que vai aplicar esses recursos em obras para melhorar a qualidade de vida do cidadão. Logo, haverá placas na cidade dizendo: obra financiada com lucro do BRB.

Iniciativas da cidade

O BRB é o banco da nossa cidade, tem foco de atuação concentrado aqui. A gente entende que, como banco público, ele precisa avançar como principal agente financeiro do Governo do Distrito Federal. Nós anunciamos recentemente a adoção da Torre (de TV), temos patrocinado um conjunto de ações esportivas, culturais e de lazer na cidade. Vamos patrocinar a orquestra sinfônica de Brasília e logo anunciaremos uma parceria também de suporte e exposição de marca do Museu Nacional.

Sistema de bilhetagem

Nós consideramos esses primeiros dias como sendo uma migração extremamente positiva. Quando a gente assumiu essa responsabilidade, nós definimos eixos específicos que gostaríamos de atuar. O primeiro deles é a melhoria da experiência do usuário. O segundo, a modernização do sistema. E o terceiro, a redução do volume de fraudes. Em relação à experiência do usuário, o nosso foco se concentrou em primeiro lugar em aumentar a quantidade dos postos de venda. Saímos das 13 lojas originais do antigo DFTrans e fizemos a virada na segunda-feira, com 73 lojas. Fizemos também o lançamento de um aplicativo. O aplicativo teve uma segunda versão lançada na quarta-feira e hoje permite consulta de saldo, consulta de extrato. Isso dá esse conforto para a comunidade, além de agilidade e facilidade para o cidadão.

Vulnerabilidades

Fizemos uma auditoria no sistema de cadastros e foram encontradas mais de 80 mil vulnerabilidades no código deste sistema. Em conjunto com o antigo gestor, nós entendemos por bem não fazer a migração desse sistema para o BRB. Mas o que aconteceu? Esse sistema vinha fora do ar com um índice de intermitência há algumas semanas e não voltou ao ar na segunda-feira, como a gente esperava. Na própria segunda-feira, tomamos uma decisão de antecipar a migração de uma parte desse sistema para o nosso ambiente e, na terça-feira, o sistema voltou a funcionar.

Programa de integridade

Nós nos habilitamos no Ministério Público para sermos colaboradores. Passamos a trocar informações o tempo inteiro e a atuar como assistente de acusação na Justiça para que todos os cuidados fossem adotados e que a gente pudesse apurar responsabilidades claramente. O programa de integridade é um processo de continuação e de fortalecimento dessa estrutura de governança do banco. A gente acredita que a sustentabilidade, a mudança de cultura e um compromisso forte com fazer a coisa correta virão daí.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade