Publicidade

Correio Braziliense

Polícia prende acusado de esfaquear jovem por homofobia em Brazlândia

Vítima foi espancada, agredida e insultada por sua orientação sexual. Outros seis indivíduos, incluindo quatro menores de idade, têm envolvimento no crime


postado em 11/11/2019 08:22 / atualizado em 11/11/2019 11:34

Vítima foi agredida e esfaqueada 17 vezes pelos criminosos, no dia 7 de outubro(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
Vítima foi agredida e esfaqueada 17 vezes pelos criminosos, no dia 7 de outubro (foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu um dos acusados de esfaquear um jovem, de 23 anos, em 7/10, no Lago de Brazlândia. A vítima recebeu 17 golpes de facas e insultos com referência a orientação sexual dele. Outros dois adultos estão foragidos e quatro adolescentes foram identificados. O caso está sendo investigado como homicídio tentado, motivado por homotransfobia. 

As agressões teriam ocorrido um dia depois de um desentendimentos entre o grupo de amigos da vítima e o grupo de agressores. Dois cachorros que pertenciam aos acusados teriam começado a brigar próximo ao grupo da vítima e eles teriam usado os pés para separar os animais, atitude que não agradou os agressores.

“No dia seguinte eles se encontraram no Lago em Brazlândia é um dos menores agressores já teria chegado fazendo provocações com referência a orientação sexual da vítima. O jovem conta que se virou de costas quando sentiu a dor na nuca da primeira facada”, conta o delegado Anderson Cavichioli. 

A vítima teria revidado com um soco, quando começou a série de agressões. “Eles revezavam a faca”, detalha o delegado. Um amigo da vítima também foi agredido ao tentar defendê-lo. O investigador conta que o jovem tentou se proteger no carro de um conhecido, mas o agressores teriam tentando tirar ele do veículo. “Tinha uma mãe com um bebê no veículo e as testemunhas relatam, inclusive, que um dos agressores chegou a passar por cima da mãe para continuar batendo no jovem”, ressalta Cavichiolo. 

A suspeita é de que cerca de 14 pessoas tenham participado das agressões, mas até o momento foram identificados sete. Na prisão, o acusado não confessou o crime de homofobia e contou à polícia que agrediu o jovem para defender o menor, de 15 anos, que teria iniciado a briga. Mas segundo os investigadores, os agressores falavam a todo momento palavras ofensivas contra a orientação sexual da vítima.  
 
Polícia Civil divulga foto dos outros dois adultos acusado de participar do crime: Jean Lima da Silva, 20, e Rickelmy Martins Batista de Carvalho,18. (foto: Divulgação / PCDF)
Polícia Civil divulga foto dos outros dois adultos acusado de participar do crime: Jean Lima da Silva, 20, e Rickelmy Martins Batista de Carvalho,18. (foto: Divulgação / PCDF)
 

O acusado foi preso em Brazlândia na sexta-feira (8/11). Os outro dois adultos estão foragidos, identificado pela Policia Civil como Jean Lima da Silva, 20, e Rickelmy Martins Batista de Carvalho,18 (foto). Os investigadores acreditam que eles não estejam mais em Brasília. Se condenado, o grupo responderá por tentativa de homicídio tentado e duplamente qualificado, por racismo homotransfóbico e pela impossibilidade de defesa da vítima, além do crime de corrupção de menores. Os três menores também foram identificados e as informações foram encaminhadas para Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA). 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade