Publicidade

Correio Braziliense

Empresário alcoolizado bate BMW, paga fiança de R$ 20 mil e é liberado

Segundo a polícia, duas pessoas que se identificaram como amigos do motorista foram detidas pois teriam tentado alterar a cena do acidente


postado em 11/11/2019 15:49 / atualizado em 11/11/2019 15:49

Envolvidos foram encaminhados para a 1ª DP (foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
Envolvidos foram encaminhados para a 1ª DP (foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
Um empresário foi preso após dirigir embriagado e bater a sua BMW em um poste de energia elétrica na L4 Sul, próximo à Procuradoria Geral da República (PGR). Os bombeiros militares que atenderam a ocorrência constataram sinais de embriaguez no motorista e ainda relataram à polícia a tentativa de amigos do condutor de alterar a cena do acidente. 

Segundo informações da Polícia Civil, o veículo ficou destruído após o acidente de trânsito e o motorista estava perambulando no local quando os bombeiros chegaram. Segundo consta no boletim de ocorrência, o rapaz apresentava hálito etílico, andar cambaleante, olhos vermelhos e fala monossilábica. Ele teria se recusado a fazer o teste do bafômetro. Por lei, é proibido pegar o volante após a ingestão de bebida alcoólica. A multa para quem desrespeita a lei seca é multa de R$ 2,9 mil, perda de sete pontos na carteira de habilitação e suspensão do direito de dirigir por 12 meses. 

A polícia ainda informa que indivíduos, que se identificaram como amigo do motorista, tentaram retirar as placas do veículo que estava no porta malas e uma garrafa de vodka que estava ao lado do carro. O automóvel era novo e ainda não tinha sido emplacado. Isso teria ocorrido enquanto os bombeiros solicitavam o corte de energia do poste que foi atingido no acidente. Duas pessoas foram presas por fraude processual. 

Fiança 

O motorista e uma passageira foram socorridos e encaminhados ao hospital. Depois, o condutor foi preso e levado para a 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul), onde foi autuado por embriaguez ao volante e lesão corporal culposa de trânsito. Na audiência de custódia, ele foi solto após pagar uma fiança de R$ 20 mil

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade