Publicidade

Correio Braziliense

Fundação Athos Bulcão segue campanha para lançar calendário comemorativo

Publicação vai trazer imagens de obras projetadas para Brasília, em homenagem aos 60 anos da cidade. Arrecadação para financiamento coletivo vai até 3/12


postado em 19/11/2019 17:00 / atualizado em 19/11/2019 16:39

Publicação anual existe há mais de 20 anos(foto: Gustavo Moreno/CB/D.A Press)
Publicação anual existe há mais de 20 anos (foto: Gustavo Moreno/CB/D.A Press)
A Fundação Athos Bulcão continua com a campanha para viabilizar a impressão e distribuição de seu calendário de 2020, que homenageará o aniversário de 60 anos de Brasília. A publicação vai trazer imagens de obras projetadas para a capital do Brasil, feitas no fim da década de 1950, no momento da criação da cidade de Juscelino Kubitschek. A arrecadação no financiamento coletivo vai até 3 de dezembro.

A figura escolhida para a capa foi o mural do Brasília Palace Hotel, de 1958. A paisagem foi selecionada por meio de votação no Instagram. As outras páginas do calendário serão ilustradas com fotos de obras como o painel de azulejos da Igrejinha Nossa Senhora de Fátima, o painel de azuleijos da Torre de TV e o relevo da fachada do Teatro Nacional. 

O calendário ilustrado Athos Bulcão é uma publicação anual que, há mais de 20 anos, divulga as obras do artista. O produto pode ser adquirido por meio de uma campanha de financiamento coletivo. A partir de R$ 30, o público ajuda com a produção e distribuição dos 10 mil exemplares. Até o momento, a instituição arrecadou 50% do valor necessário. A meta é chegar aos R$ 65 mil. 

Quem contribuir com a campanha recebe, além de um exemplar do calendário, recompensas ilustradas com as obras do artista, como marcadores de página, livros, ecobags, mouse pads, joias de prata, baralhos e molduras de azulejos. 

Sobre Athos Bulcão

Athos Bulcão nasceu no Rio de Janeiro e mudou-se para Brasília em 1958 para contribuir com a construção da nova capital do Brasil. As obras dos artistas podem ser encontradas, em painéis e relevos, em diversos pontos da cidade, como o Congresso Nacional, Teatro Nacional Cláudio Santoro, Palácio do Itamaraty, Palácio do Jaburu, Memorial JK, capela do Palácio da Alvorada e Hospital Sarah Kubitschek. 
 
Para preservar a memória do artista, a Fundação Athos Bulcão conserva, pesquisa, comunica, documenta, investiga e expõe o acervo de Athos Bulcão para fins de estudo, apreciação e educação. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade