Publicidade

Correio Braziliense

Vigilantes das unidades de saúde entram em greve por atraso de salário

Além do pagamento, que deveria ser efetuado no quinto dia útil deste mês, a categoria reivindica o vale alimentação, também em atraso


postado em 19/11/2019 15:24 / atualizado em 19/11/2019 15:25

(foto: Lucas Pacífico/CB/D.A Press)
(foto: Lucas Pacífico/CB/D.A Press)
Os vigilantes das unidades de saúde do Distrito Federal estão há mais de 18 horas de greve. O motivo é a falta de pagamento do salário e do vale alimentação, referentes a outubro e que deveriam ser pagos no quinto dia útil deste mês. O atraso já chega a 13 dias. 

O presidente do Sindicato dos Vigilantes do Distrito Federal (Sindesv-DF), Paulo Quadros, contou ao Correio que a empresa Ipanema, terceirizada que presta serviços aos hospitais, promete efetuar o pagamento do atrasado diariamente, no entanto, segundo ele, o valor ainda não entrou na conta de nenhum dos trabalhadores.

''Não é a primeira vez que a empresa atrasa o pagamento deles. A gente tentou resolver de forma administrativa, mas os funcionários tiveram que chegar ao ponto de paralisar as atividades. É algo que está acontecendo constantemente. Teve um mês que demoraram quase 17 dias para pagar. Isso não é justo'', disse o presidente do Sindesv-DF. 

Paulo informou que, na tarde desta terça-feira (19/11), representantes do sindicato têm uma reunião no Palácio do Buriti com os secretários da Fazenda e da Saúde. ''Vamos lá tentar resolver alguma coisa. A empresa disse que pagaria ainda hoje. Se acontecer, eles voltam ao trabalho hoje ainda. A gente espera que cumpram com o combinado'', ressaltou.

Por meio de nota, a Secretaria de Saúde informa que não tem medido esforços para solucionar o problema com a Ipanema. No entanto, a empresa não apresentou, novamente, os documentos comprobatórios da sua regularização fiscal. 

"Em reunião realizada ontem (18/11), ficou definido que a SES pagará ,até o fim do dia de hoje (19/11), a fatura de setembro da Ipanema Segurança. Com esse pagamento, a empresa se comprometeu a regularizar a situação com os seus funcionários tanto da limpeza quanto da segurança", diz o texto.

A pasta afirmou ainda, que o pagamento será feito com dedução dos impostos devidos, conforme o disposto Decreto nº 32.598, de 15 de dezembro de 2010, que aprova as Normas de Planejamento, Orçamento, Finanças, Patrimônio e Contabilidade do Distrito Federal. A empresa tem um novo prazo de 30 dias para quitar os seus débitos fiscais e comprovar a documentação. 
 
Correio tentou contato com a empresa Ipanema, mas ainda obteve retorno. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade