Publicidade

Correio Braziliense

Funcionários da limpeza de hospitais da rede pública também entram em greve

Os trabalhadores reivindicam o salário do mês de outubro, além dos tíquetes-alimentação e vale-transporte


postado em 19/11/2019 18:04 / atualizado em 19/11/2019 18:12

(foto: Lucas Pacífico/CB/D.A Press)
(foto: Lucas Pacífico/CB/D.A Press)
Além dos vigilantes, cerca de 300 funcionários do setor de limpeza dos hospitais e das unidades de saúde do Distrito Federal também entraram em greve por conta do atraso do salário do mês de outubro. Segundo a Secretaria de Saúde (SES), a empresa Ipanema Segurança, responsável pelos contratos, não teria apresentado os documentos comprobatórios da regularização fiscal. A pasta, então, deu o prazo de de 30 dias para a firma quitar os débitos fiscais e comprovar a documentação. A greve dura oito dias.

Uma reunião foi realizada na tarde desta terça-feira (19/11) entre a empresa Ipanema, a Secretaria de Saúde e o Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio, Conservação, Trabalho Temporário, Prestação de Serviços e Serviços Terceirizáveis (Sindiserviços). No encontro, ficou acertado que o salário seria depositado até as 16h. 

A diretora do Sindiserviços, Maria Isabel Caetano, porém, diss que, até às 17h, o dinheiro não havia caído na conta dos trabalhadores. “Estamos reivindicando também o vale-alimentação e o vale-transporte. Esse é um problema antigo que estamos lutando. O combinado foi de que, caso os empregados recebessem, voltariam imediatamente ao trabalho. Mas como não pagaram, iremos continuar de greve”, afirmou. 
 
Em nota, a Secretaria de Saúde informou que não tem medido esforços para solucionar o problema com a Ipanema. A pasta esclareceu ainda que realizou o pagamento do montante de R$ 5 milhões à empresa. "É importante frisar que o BRB antecipou o pagamento, que possibilitou  a firma regularizar a situação de seus funcionários. A previsão é de que alguns serviços sejam normalizados ainda hoje", diz o texto.

O Correio entrou em contato com a empresa Ipanema, mas até a última atualização não obteve resposta. 

Greves frequentes

Não é a primeira vez que a empresa Ipanema Segurança atrasa o salário dos funcionários da limpeza dos hospitais e das unidades de saúde do DF. Em 14 de janeiro deste ano, a situação se repetiu, os trabalhadores cruzaram os braços por conta do atraso dos salários e tíquetes-alimentação do mês de dezembro de 2018. Quatro dias depois, a empresa responsável se comprometeu em pagar os vencimentos. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade