Publicidade

Correio Braziliense

Em pesquisa, 70% avaliam como ''péssima'' a lotação dos ônibus, no DF

Levantamento do MPDFT verificou ainda, que metade dos passageiros demoram mais de uma hora para chegar ao seu destino


postado em 20/11/2019 23:31 / atualizado em 21/11/2019 00:25

Segundo o MPDFT, 70% dos usuários avaliam como ''péssima'' a lotação dos ônibus, no DF(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Segundo o MPDFT, 70% dos usuários avaliam como ''péssima'' a lotação dos ônibus, no DF (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Em relatório que será divulgado nesta quinta-feira (21/11), o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) aponta uma série de insatisfações da população em relação ao serviço de transporte público rodoviário no DF. No levantamento, 70% dos usuários avaliaram como “péssima” a lotação dos ônibus. Nesta primeira etapa do estudo, o órgão ouviu 2 mil pessoas e verificou ainda que metade dos passageiros demoram mais de uma hora para chegar ao seu destino.  

Os dados fazem parte do projeto Como anda meu ônibus, realizado pelo MPDFT desde agosto deste ano. Os resultados dos primeiros três meses de avaliação serão apresentados, nesta quinta-feira (21/11), na sede do órgão, pela Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social (Prodep) e pelo Instituto de Fiscalização e Controle (IFC)

O projeto de auditoria do transporte público rodoviário terá duração de um ano e, a cada três meses, um relatório será divulgado, com a avaliação dos usuários sobre o serviço. O documento será apresentado à Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob). O objetivo é estimular a participação popular no processo de controle social do serviço, além de fornecer informações aos órgãos competentes para o desenvolvimento de políticas públicas do setor.

A população pode avaliar o serviço de ônibus do DF por meio de formulário eletrônico disponível no site do MPDFT.

Serviço - Como anda meu ônibus 
 
Acesse: Avaliação 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade