Publicidade

Correio Braziliense

Após alagamento, centro cirúrgico do Hospital do Gama fechará para reforma

Após o alagamento na tarde deste sábado (23/11), a direção da unidade de saúde decidiu isolar o centro cirúrgico. Os pacientes que necessitarem de cirurgias serão encaminhados ao Hospital Regional de Santa Maria


postado em 24/11/2019 14:42 / atualizado em 24/11/2019 14:57

Chuvas alagaram os corredores do centro cirúrgico (foto: Gustavo Moreno/CB/D.A Press)
Chuvas alagaram os corredores do centro cirúrgico (foto: Gustavo Moreno/CB/D.A Press)
O centro cirúrgico do Hospital Regional do Gama (HRG) passará por manutenção e ficará fechado por 20 dias. As obras se iniciaram neste domingo (24/11), após a unidade de saúde ficar alagada, na tarde de sábado (23/11) por conta da chuva. Segundo a direção do hospital, o atendimento no HRG ocorrerá normalmente em todos os setores, exceto no centro cirúrgico. 
 
A forte chuva alagou os corredores do centro. Em vídeo feito pelo hospital e divulgado pelo Correio, foi possível ver a água escorrendo pelas lâmpadas. Um balde de plástico chegou a ser colocado no chão para conter as goteiras, mas não foi suficiente. A direção da unidade informou ainda que o problema ocorreu devido às calhas, que não suportaram o volume da água e houve derramamento no telhado. 
 
Na ocasião do incidente, a direção esclareceu que as cinco salas do centro cirúrgico não estavam em uso. “A energia elétrica foi imediatamente desligada no setor e o Corpo de Bombeiros, bem como a Defesa Civil, acionados. Pacientes e servidores não foram atingidos. As avarias foram constatadas no forro do local e não houve danos ao telhado”, disse em nota oficial. 
 
Segundo a Secretaria de Saúde, os pacientes que necessitarem de cirurgias serão encaminhados ao Hospital Regional de Santa Maria. Além disso, 50% dos profissionais do centro cirúrgico do Gama darão expediente em Santa Maria. “Justamente por ter um histórico de alagamentos, houve a troca do telhado (em agosto deste ano) e tubulações, impermeabilização e colocação de manta na unidade de saúde. A limpeza das calhas, por exemplo, ocorre frequentemente e a última ação foi feita há 10 dias. Ainda para evitar que a água das chuvas entrasse na unidade, foi realizado o hidrojateamento do esgoto e alterações hidráulicas”, frisou a Secretaria. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade